Domingo 15 de Maio: manifestaçom nacional por um verdadeiro Plano de Normalizaçom Lingüística

8 de Maio de 2005

A Coordenadora de Centros Sociais convoca para o próximo domingo dia 15 de Maio umha manifestaçom nacional em defesa da língua sob a legenda "Na Galiza vamos viver em Galego", e que tem como eixo a reivindicaçom de um verdadeiro Plano de Normalizaçom Lingüística frente à fraude aprovada no Parlamento autónomo polas três forças lá representadas.

Estamos ante a segunda convocatória do conjunto do movimento normalizador e reintegracionista galego, que já no ano anterior levou várias centenas de pessoas às ruas da capital galega em defesa dos direitos lingüísticos dos galegos e as galegas.

A proposta foi aprovada neste ano por catorze entidades culturais e normalizadoras: a AGAL, a Gentalha do Pichel e C. S. Henriqueta Outeiro (Compostela), a Fundaçom Artábria (Trasancos), a Sociedade Cultural e Desportiva do Condado, A Fouce de Ouro (Bertamiráns), Treme a Terra (Pontedeume), Alto Minho (Lugo), Revira (Ponte Vedra), A Esmorga (Ourense), a Revolta (Vigo) e Fala Ceive do Berzo. Todas elas apresentam um decálogo de assuntos em que é especialmente urgente mudar o rumo político em favor da nossa língua, e chamam a manifestar-se em Compostela no próximo domingo às 13 horas com saída da Alameda.

As dez medidas urgentes reivindicadas polas entidades convocantes som: a reivindicaçom de um ensino monolíngüe, a criaçom de escolas de galeguizaçom de adult@s, umha profunda galeguizaçom da vida administrativa, umha legislaçom normalizadora de entidades privadas, umha orientaçom reintegracionista da política lingüística, a reformulaçom dos meios de comunicaçom públicos galegos como a RTVG, a exigência do perfil lingüístico no acesso a cargos públicos, o apoio ao tecido social normalizador, planificaçom específica para os territórios excluídos da Galiza polo Estatuto e o fomento dos relacionamentos no ámbito lusófono.

De Primeira Linha em Rede aderimos a esta convocatória do tecido normalizador em favor do nosso idioma, convencid@s de que só com umha luita constante e organizada poderemos garantir o futuro a umha Galiza em galego.

 

Voltar à página principal