PP perde Junta da Galiza. Fim da interminável presidência do fascista Manuel Fraga

28 de Junho de 2005

A contagem dos votos procedentes da emigraçom confirmárom o abertura de um novo ciclo político na Galiza, em que o PP vai para a oposiçom e o franquista Manuel Fraga é por fim relegado da presidência da Junta da Galiza. PSOE e BNG estám em condiçons de formar governo após 16 anos de abafante governo reaccionário.

Ainda sabendo dos limites que a autodenominada "alternativa" do PSOE e o BNG representa para o avanço na conquista de direitos sociais e nacionais pola maioria social galega, de Primeira Linha nom podemos deixar de mostrar a nossa satisfaçom polo fim da negra etapa de sucessivos governos presididos por Fraga, herança directa do poder franquista imposto à Galiza durante tantas décadas.

À espera da formaçom de um novo Governo de coligaçom entre PSOE e BNG, a esquerda independentista deverá manter o seu trabalho social e político de oposiçom à estrutura política e económica representada polo regime constitucional espanhol, negador dos direitos nacionais e sociais do povo trabalhador galego. Acreditar que PSOE e BNG vaiam encabeçar umha mudança de fundo no sistema autonómico e capitalista actual seria um autoengano. Em lugar disso, devemos fortalecer desde já umha ampla e firme oposiçom nacional e de esquerda que exija a superaçom do sistema autonómico e luite pola conquista de direitos sociais para a classe operária, a juventude e as mulheres galegas.

Nessa luita estará o nosso partido, transmitindo à maioria social a necessidade de mais autoorganizaçom e unidade ante o novo Governo como base para o avanço das posiçons do movimento popular galego em direcçom à independência e o socialismo.

 

Voltar à página principal