Convocada mobilizaçom antifascista em Lugo

18 de Novembro de 2005

Amanhá, sábado dia 19 de Novembro, decorrerá umha concentraçom contra a presença de símbolos fascistas no Concelho de Lugo, convocado polo Colectivo Antifascista O Piloto e apoiado por diversas entidades e organizaçons políticas. Será às 20 horas na praça de Armanhá, em frente à Subdelegaçom do Governo espanhol, e a legenda "Fora os símbolos fascistas de Lugo".

Entre as organizaçons aderidas à iniciativa, encontramos associaçons culturais como Alto Minho, organizaçons políticas como NÓS-UP e juvenis como a AMI. CNT, FPG e CEIVAR apoiam também a concentraçom, assinando o manifesto conjunto que a seguir reproduzimos na íntegra:

Fora os símbolos fascistas de lugo

A nossa cidade, igual que a maioria das vilas do nosso país, está cheia de restos (escudos franquistas, ruas dedicadas a persoeiros fascistas, monumentos,...) comemorativos da barbárie fascista iniciada a 18 de Julho do ano 36. Só dando umha volta pola cidade toparemos com escudos como os dos institutos Feminino e Masculino, o da escola Montirón, o da Subdelegaçom do Governo, o do prédio de obras públicas na Ronda da Muralha, outro na Praça de Ferrol, o monólito a Carrero Blanco, numerosas ruas, praças e prédios dedicados a fascistas, muitos deles assassinos manifestos, como por exemplo Comandante Manso, Hermanos Pedrosa,...; assim como também as placas com o escudo da Falange de numerosas constr! uçons.

O culpável desta situaçom é o Concelho de Lugo, assim como outras instituiçons superiores, por nom terem a vontade democrática de pôr os meios necessários para proceder à sua retirada, o qual é unha mostra mais da falsidade do discurso dado polo nosso Governo local que nem é de esquerdas nem progressista.

Já no ano 1981, duas leis obrigavam à retirada dos escudos franquistas (lei 33/1981 BOE do 19 de Outubro e decreto 2964/1981 do 19 de Dezembro) claramente incumpridos em Lugo. E mais recentemente, a 3 de Novembro de 2004, aprovou-se umha proposta nom de lei no Congresso espanhol, que insta a impulsionar as "medidas necessárias para favorecer a desapariçom de símbolos inconstitucionais".

Ante a falta de cumprimento destas duas leis polas instituiçons, fazemos constar a vontade de retirar por nós mesm@s toda a iconografia que recorde a opressom franquista.

Somos conscientes de que a democracia de hoje é herdeira directa do regime ditatorial. "Franco: Todo queda atado e bem atado". Sendo estes símbolos, com os quais seguimos a conviver 30 anos depois, umha prova mais.

Solicitamos a reabilitaçom política e histórica, assim como as ajudas que forem precisas para @s represaliad@s do franquismo, sendo conscientes de que o dano causado tanto às/aos directamente represaliad@s como ao resto do povo trabalhador, nom será esquecido nunca.

 

:: Informaçons anteriores sobre o mesmo tema

Um exemplo significativo: o escudo franquista preside Cámara municipal de Ferrol dez anos depois da aprovaçom da sua retirada (+...)

NÓS-Unidade Popular apresenta em Ferrol campanha contra os símbolos fascistas (+...)


Voltar à página principal