Sucedem-se iniciativas contra a presença militar espanhola na Galiza

 

1 de Maio de 2005

A menos de um mês para o desfile que decorrerá finalmente a 29 de Maio nas ruas da Corunha, sucedem-se as iniciativas contra a presença militar espanhola na Galiza. Já informamos em dias passados da manifestaçom que percorreu as ruas da Corunha, sendo rebentada por violentos fardados da Polícia espanhola. Dias mais tarde, a mesma Assembleia criada na Corunha contra o desfile das Forças Armadas espanholas no nosso país realizou cortes de tránsito e outras acçons simbólicas denunciando a tentativa do Ministério da Defesa espanhol. Também a Plataforma nacional promove um manifesto e umha manifestaçom no mesmo dia 29, na Corunha, contra o desfile.

Por seu turno, as entidades juvenis independentistas BRIGA e AMI desenvolvem também actos contra o militarismo espanhol. BRIGA substituiu placas com os nomes de ruas dedicados às Forças Armadas espanholas e realizou numerosos murais com a legenda "que se vaiam", todo em diversos pontos da cidade da Corunha e apesar da forte presença policial, que nom evitou as acçons de protesto da militáncia de BRIGA.

Finalmente, a AMI levou a sua denúncia à banca do Exército espanhol na exposiçom Galiemprego, organizada em Compostela pola Junta da Galiza. O lançamento de tinta contra o stand militarista deixou-no inutilizado durante horas, respondendo as forças repressivas com a detençom de cinco militantes da citada organizaçom juvenil, que fôrom conduzidas aos calabouços da Polícia na capital galega.

De Primeira Linha em Rede nom queremos deixar de expressar a nossa solidariedade com @s jovens militantes da AMI, aderindo às vozes que já reclamárom a sua imediata libertaçom e o cessamento de acçons repressivas contra quem na Galiza ousa rebelar-se contra o militarismo espanhol.

 

Voltar à página principal

 

 

Um grupo de militares limpam a banca do Exército espanhol após sofrer impactos de tinta como protesto pola sua inclusom entre as "ofertas de emprego" promocionadas no Galiemprego pola Junta da Galiza
Imagem de um dos murais realizados por BRIGA na Corunha nos últimos dias, apesar dos cada vez mais freqüentes controlos policiais nas ruas da cidade