Intolerável política censora do PSOE-BNG em Muros

16 de Setembro de 2005

A entidade juvenil independentista BRIGA informa no seu web do inaudito caso que acaba de protagonizar o vereador da Cultura e Mocidade no concelho de Muros, onde PSOE e BNG governam em coligaçom. O citado responsável municipal, do BNG, denegou as instalaçons da Casa da Cultura, centro público teoricamente ao serviço do tecido associativo local, a um grupo de vizinhos e vizinhas, membros de BRIGA, que pretendiam organizar umhas jornadas de cinema.

Os filmes e documentários que iam ser projectados na Casa da Cutura, de temática política e agrupados nas I Jornadas de Cinema Combativo, seriam dedicados aos movimentos revolucionários da Américan Latina, e tencionavam "oferecer às/aos jovens da Comarca umha visom distinta da que mostram os meios de comunicaçom do sistema sobre a situaçom social e política noutras áreas geográficas".

Se bem de partida o vice-presidente da Cámara municipal mostrou a sua disposiçom a ceder as instalaçons públicas, finalmente, o vereador da Cultura e Mocidade respondeu negativamente à solicitaçom, por escrito, afirmando que devia ter conhecimento de que filmes iriam ser exibidos, já que umha actividade como essa "compromete o nome da instituiçom". Na mesma linha de obstaculizar a realizaçom da actividade, o membro do Governo municipal de Muros exigia um compromisso por escrito de que as Jornadas nom iriam ser publicitadas em paragens de autocarros e contentores do lixo, num concelho em que a instituiçom municipal nom disponibiliza espaços públicos em que poder anunciar actividades.

Esta grave acçom censora de um Governo municipal dito "progressista" representa umha provocaçom dirigida aos sectores juvenis empenhados em participar activamente e dinamizar com actividades próprias a vida social na Galiza, lembrando o estilo do PP ou de qualquer ditadura. Será esse o "novo país" que PSOE e BNG querem construir após tantos anos de autoritarismo espanholista?

Pola nossa parte, expressamos a nossa solidariedade com os moços e moças de BRIGA, animando-os a nom cederem no exercício de direitos fundamentais como os que PSOE e BNG querem coarctar em Muros.

 

Voltar à página principal