Confirmou-se o Nom à Constituiçom europeia no Estado francês

29 de Maio de 2005

Conforme já avançaram os inquéritos, a esquerda do Estado francês derrotou a Constituiçom neoliberal e imperialista com umha percentagem muito ampla, de mais de 55% votos negativos do total de emitidos e quase 30% de abstençom. A direita governante e a presidência da República vem assim rejeitados os seus planos de alegada "construçom europeia", eufemismo para referir o fortalecimento do capitalismo selvagem, a militarizaçom e o imperialismo contra os povos que definem o Tratado constitucional.

Deste jeito, a trucada vitória de Fevereiro no Estado espanhol, onde a soma da abstençom e o Nom derrotárom um Sim apoiado com todos os recursos económicos, políticos e mediáticos do sistema, tornou no Estado francês aberta derrota dos "constitucionalistas", e um reconhecimento para quem na Galiza temos defendido e continuamos a defender um Nom à Europa dos estados, o Capital e a Guerra.

Contodo, o grande Capital europeu arranja já um "plano B" que lhe permita chegar ao mesmo porto previsto apesar do inegável pau que supom o rechaço consciente das classes populares do Estado francês ao Tratado constitucional dos mercadores europeus.

 

Voltar à página principal