Ataque aéreo ianque mata 18 civis no Paquistám

16 de Janeiro de 2006

O imperialismo ianque voltou a escrever no passado sábado mais umha página da sua infame história, atacando com avions e de maneira indiscriminada umha regiom rural do Paquistám cuja populaçom é acusada de dar cobertura a dirigentes de Al Qaeda.

O ataque aconteceu na aldeia de Damadola, perto da fronteira com o Afeganistám, e a Administraçom norte-americana justificou-no como tentativa de atingir o número dous da citada organizaçom islamista. Al-Zawahiri terá ficado a salvo dos ataques, mas nom assim 18 habitantes da regiom, incluídas várias crianças, mortas sob o fogo aéreo estado-unidense.

A reacçom de ira popular obrigou o Governo paquistanês, colaboracionista da estratégia imperialista ianque na zona, a apresentar um protesto formal junto do Governo dos EUA, através do seu embaixador Ryan Crocker. O ministro Sheikh Rashid Ahmed declarou que "nom permitiremos que este tipo de incidente volte a ocorrer".

Jornalistas internacionais recolhêrom já as primeiras declaraçons da vizinhança da aldeia bombardeada: "Eu corrim e vim avions, corrim em direcçom a umha montanha próxima com minha mulher. Quando estávamos correndo, ouvimos outras três explosons e vim a minha casa a ser atingida. Nom sei quem fijo este ataque ou a razom, estamos a ser atacados desnecessariamente”, dixo Shah Zaman, que perdeu os seus três filhos, dous meninhos e umha meninha.

Manifestaçons anti-imperialistas

A violaçom da fronteira e o massacre indiscriminado de civis fôrom contestados por diversas manifestaçons ao longo do Paquistám, sendo a maior a de 10.000 pessoas em Karachi, a Sul do país. 600 pessoas saírom às ruas na vila de Samarbagh, a 50 quilómetros de Damadola, a aldeia fronteiriça bombardeada no passado sábado, para pedir o fim do intervencionismo ianque na regiom e denunciar a cumplicidade do Governo paquistanês, aliado preferente dos EUA.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

EUA no Iraque: ano novo, os mesmos genocidas (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Imagem da manifestaçom anti-imperialista de Karachi (Paquistám), em que participárom mais de 10.000 pessoas exigindo o fim da política de agressom ianque na Ásia
Vista da multitudinária manifestaçom em Karachi