Londres: confirma-se linchamento policial de um inocente

24 de Julho de 2005

Tal como se suspeitava, o homem morto anteontem de cinco tiros pola polícia británica numha estaçom de metro de Londres nom tinha nada a ver com os atentados das últimas semanas. Era um jovem brasileiro de 26 anos, trabalhador imigrante como operário electricista na capital da Gram Bretanha desde há três anos.

O trabalhador dirigia-se ao seu trabalho quando foi assaltado por polícias à paisana que gritavam e corriam atrás dele até o fazerem cair, para a seguir lhe dispararem cinco tiros que o deixárom morto sem ter tempo a dar qualquer explicaçom.

O que aconteceu nas horas a seguir, é conhecido: todos os media a difundir a morte de um "terrorista" que se dispunha a fazer explodir umha "mochila-bomba", os parabéns oficiais à actuaçom policial, que seguia as ordens do Governo Blayr de disparar a matar contra "terroristas", a procura de pistas que encaixassem a realidade com os delírios policiais e, finalmente, o reconhecimento de que o jovem brasileiro nada tinha a ver com os ataques islamitas na capital británica. Desculpas serôdias que nom podem ocultar a impunidade com que age a "polícia democrática" contra trabalhadores e trabalhadoras que teoricamente está a proteger.

Toda umha alegoria do significado das guerras imperialistas dos últimos anos contra os povos árabes, e as suas cada vez mais claras conseqüências, pagas no coraçom dos países agressores por trabalhadores e trabalhadoras como o jovem electricista brasileiro assassinado anteontem pola Polícia de Tony Blair.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Caçada humana em Londres (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Polícia británica tem licença para matar... imigrantes