AGIR mostrou o seu rejeitamento à presença de Conde Pumpido na Universidade galega

18 de Outubro de 2005

Nesta mesma manhá, estudantes independentistas de AGIR levárom à prática o rechaço anunciado em dias prévios ante a presença do fiscal geral do Estado espanhol, com o lançamento de folhas volantes e umha apitadela no prédio da Faculdade de Direito, onde Conde Pumpido conferenciava sobre "o futuro do Ministério Público".

A presença de todo o tipo de polícia fardada e à paisana, incluída segurança privada e guarda-costas do fiscal, impedírom que @s estudantes pudessem apresentar-se na sala em que decorria o acto institucional. Nas redondezas do local, numerosas pintadas exprimiam nos muros o rejeitamento à presença de Conde Pumpido, significado por representar o Estado na perseguiçom dos movimentos independentistas nas diversas naçons sem Estado da Península.

No caso da Galiza, o fiscal geral do Estado interveu directamente contra NÓS-Unidade Popular quando a organizaçom galega possibilitou que a esquerda abertzale basca pudesse acompanhar a contagem de votos nas Eleiçons europeias de 2004. A ameaça literal de "perseguir" o nosso independentismo concretizou-se na denúncia contra o representante legal de NÓS-UP na acreditaçom de interventores e interventoras bascas.

Toda a informaçom sobre o protesto realizado por AGIR em Compostela no web nacional da entidade estudantil independentista.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

NÓS-UP assumiu a solidariedade internacionalista com Euskal Herria (+...)

Fiscal Geral do Estado ameaça com "perseguir" independentismo galego (+...)

Estado espanhol tenta bloquear solidariedade galega (+...)


Voltar à página principal