O PP quer deixar "atado e bem atado" o panorama audiovisual na Galiza

22 de Julho de 2005

Aproveitando o período "em funçons" prévio à chegada de PSOE e BNG ao poder autonómico, o Partido Popular está acelerando a concessom de licenças televisivas digitais e de rádio, com o intuito de deixar orientado o caminho para o desembarco de dúzias de novos canais digitais na Galiza.

Assim, a espanhola, católica e direitista COPE recebeu já umha das concessons televisivas para a sua "Popular TV", junto ao grupo de comunicaçom de "La Voz de Galicia". Ambos destacam pola sua linha espanholista e antigalega nos meios que já mantenhem no mercado da comunicaçom social na Galiza. Confirma-se, portanto, a via espanholizadora que irá supor a Televisom Digital Terrestre se nom forem modificados os critérios aplicados polo Partido Popular.

Restam ainda por conceder 60 emissoras de televisom local e 72 de rádio, mas o PP poderia ainda aproveitar a última sessom do Conselho da Junta de 28 de Julho para reparti-las a empresas amigas.

Seria de esperar que o novo Governo invalidasse as concessons do Partido Popular e aplicasse critérios diferentes que primassem o uso do nosso idioma nas emissons e o carácter aberto, democrático e progressista dos projectos apresentados. Porém, com um PSOE reforçado na configuraçom do governo e o sector vasquista empoleirado a áreas como a normalizaçom lingüística, o PP poderia deixar finalmente "atado e bem atado" o panorama audiovisual da Galiza.

 

Voltar à página principal

 

 

Umha das últimas decisons políticas da Junta do PP é a concessom de um canal de televisom digital à Conferência Episcopal espanhola