Francisco Vasques garante voto contrário ao casamento entre homossexuais

27 de Abril de 2005

Acaba de surgir um novo apoio à oposiçom vaticanista ante os avanços legais em matéria de igualdade de direitos para os e as homossexuais no Estado espanhol. Se até hoje tinham sido principalmente o PP e CiU quem se posicionaram contra a iniciativa governamental, agora foi o presidente da Cámara da Corunha e da Federaçom Espanhola de Municípios e Províncias, Francisco Vasques, quem anunciou ante os meios de comunicaçom que votará contra o direito d@s homossexuais a casarem.

O dirigente corunhês do PSOE, um dos pesos pesados desse partido na Galiza, lembrou que já aquando da proposta de alargamento dos supostos na Lei do aborto também se opujo, consoante a sua ideologia reaccionária e católica próxima da propugnada por sectores como a Opus Dei.

De facto, as declaraçons de Vasques inserem-se na ofensiva da Igreja católica contra iniciativas institucionais que visam limitar, se bem que tímida e contraditoriamente, o seu poder de influência. Só uns dias atrás era o bispo de Mondonhedo-Ferrol que se pronunciava em termos semelhantes aos do presidente da Cámara corunhesa, seguindo as directrizes do Estado vaticano na matéria.

Francisco Vasques foi mais longe ao anunciar que "se calhar, a lei tem de voltar ao Congresso", em relaçom com umha possível falta de apoios no Senado espanhol.

Como se vê, nom é só no referente aos direitos lingüísticos e nacionais dos galegos e galegas que Vasques salienta polas suas posiçons reaccionárias, sem que até hoje a direcçom do seu partido na Galiza o tenha desautorizado. Antes ao contrário.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Casamentos entre homossexuais: o fascista Gea Escolano exerce de cam de presa do Vaticano na Galiza (+...)

 

Voltar à página principal