PSOE organiza na Corunha acto de reafirmaçom espanhola

22 de Maio de 2005

O presidente da Cámara do maior concelho galego governado polo PSOE, Francisco Vasques, organizou ontem um rançoso acto de exaltaçom militar e espanhola na principal praça da cidade da Corunha, dentro dos actos prévios ao desfile militar de 29 de Maio, também promovidos polo próprio Vasques e mesmo financiados pola instituiçom municipal que preside.

O acto, por estética e conteúdos, trouxo um claro ressaibo franquista à cidade galega, da mao de um dos principais dirigentes do partido que afirma querer encabeçar a mudança "progressista" de governo na Junta da Galiza. Além da ridícula jura de bandeira protagonizada polo próprio Francisco Vasques, todo o tipo de "forças vivas" da reacçom espanholista presente na Corunha participárom de um acto que nos mostra, mais umha vez, o que há sob o verniz de "bom talante" exibido polo PSOE.

Na sala de Plenos da Cámara da Corunha, o dirigente do PSOE, significado polo seu combate ao galego, ao aborto e ao reconhecimento de direitos a@s homossexuais, entre outros traços que caracterizam a sua ideologia ultra, entregou a medalha de ouro da cidade à Capitania General espanhola. A ausência no acto dos vereadores do BNG foi aproveitada polo PSOE para ceder os seus lugares a militares de alta graduaçom que assistírom ao vergonhoso espectáculo que dá a medida do perfil político do PSOE na Galiza.

Longe de desautorizarem a iniciativa, outros políticos do próprio PSOE e do PP, além de personagens como a presidenta da Associaçom de Luita contra o Cancro na cidade, aderírom também à festa de Vasques, que nestes dias mostra com o histrionismo da sua iniciativa a distáncia que ainda afasta a Galiza da integraçom na identidade e projecto nacional espanhóis. O coitado de Vasques fai os possíveis por ver reduzida essa distáncia à força de artificiosas afirmaçons de espanholidade.

 

Voltar à página principal

 

 

Instante em que Vasques beija a bandeira de Espanha, durante a homenagem que organizou ontem na praça de Maria Pita
Militares de alta graduaçom ocupárom lugares de preferência na sala de Plenos corunhesa, num vergonhoso acto de exaltaçom do militarismo espanhol