CIG denuncia empresa responsável polo acidente laboral de Ribeira

26 de Abril de 2006

A central sindical nacionalista CIG anunciou a apresentaçom de umha denúncia contra "Construcciones V. Tubío SL", pola acidente que custou a vida ao que foi segundo trabalhador morto nos últimos quinze dias na área abrangida polo trabalho sindical da CIG-Compostela. A denúncia refere a existência de "infracçom de normas laborais em matéria de Segurança e Higiene" por parte da citada empresa, pois o guindaste estava mal segurado ao chao, segundo se comprova em numerosas fotografias tiradas logo a seguir ao acidente.

A CIG lembra que no passado dia 12 já morreu um outro obreiro da construçom em Compostela, ao cair de um quarto andar, enquanto nos últimos seis meses fôrom duas as mortes na vila de Ribeira no mesmo sector. Especialmente significativo neste caso é a ausência de representaçom sindical na empresa em que se produziu esta última morte, que podesse fiscalizar a política de segurança da empresa.

A central nacionalista assinalou ainda que comprovou como operários de "Grúas Estación" e "Grúas Outeiral" desmontárom com celeridade o guindaste que causou a morte do trabalhador, "com o risco evidente de destruir provas esclarecedoras".

Contodo, a CIG oferece no seu web fotografias que ilustram a falta de segurança na base do guindaste, o que explica o fatídico acidente na vila costeira do Barbança.

Resta agora comprovarmos se o patronato, responsável por esta nova morte no trabalho, sai mais umha vez impune do processo, "assim como uns poderes públicos que nom passam de campanhas propagandísticas e das declaraçons rimbombantes, enquanto os trabalhadores seguem morrendo sem que nengum empresário sente no banco dos acusados", tal e como afirmou o responsável da Construçom da CIG.

Face ao alto índice de acidentes na Galiza, a Confederaçom Intersindical Galega reclama a criaçom de unidades de atendimento para primeiros socorros e UVI-móveis nos polígonos industriais, a especializaçom de inspectores por sectores de actividade, a posta em andamento de umha Procuradoria "para as iniciativas penais recolhidas na Lei", a reclamaçom de competências de Inspecçom de Trabalho para a Junta da Galiza e a formaçom d@s delegad@s de prevençom "na instruçom de sumários nos supostos de acidetnes para os procedimentos perante a Inspecçom e a Justiça.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Obreiro da construçom morre numha obra de Ribeira (+...)

Porrinho: acidentes laborais continuam (+...)

Presidente patronal responsabiliza directamente as vítimas polos acidentes laborais (+...)

Líder patronal gosta da proposta estatutária do BNG (+...)

Esquerda independentista participa nos actos de hoje em defesa da Classe Obreira Galega (+...)

NÓS-UP chama a participar nos actos da CIG no Dia da Classe Obreira Galega (+...)

Corrupçom a esgalha: a Junta do PP e os "negócios" do chefe dos patrons (+...)

Máfia e democracia neoliberal (+...)

Obreiro de umha empresa auxiliar de Meirama morre no posto de trabalho (+...)

NÓS-UP reclama medidas concretas e urgentes para reduzir a sinistralidade laboral (+...)

Centenas de pessoas manifestam-se após a morte de um jovem operário num estaleiro de Marim (+...)

Pressons operárias obrigam a paralisar obras do porto exterior corunhês (+...)

Outros dous trabalhadores mortos e o anunciado "plano de choque" contra os sinistros laborais continua sem ser apresentado (+...)

Sinistralidade laboral voltou a aumentar na Galiza em 2005 (+...)

Acidente laboral mortal na Pastoriça (+...)

Grave acidente laboral em pleno centro de Vigo (+...)

Primeiro operário morto no trabalho em 2006 (+...)

Camionista morre nas obras do porto exterior da Corunha (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Imagem do acidente de Ribeira difundida pola CIG