Massacre de civis no Afeganistám: balas ianques contra manifestantes

29 de Maio de 2006

As tropas imperialistas continuam a dar mostras da sua verdadeira natureza, disparando contra manifestantes contrários à ocupaçom estrangeira do Afeganistám em Cabul, a capital. Catorze civis mortos e 150 pessoas feridas é o balanço provisório da última chacina ianque.

Todo começou quando um veículo blindado norte-americano procedente da base ocupante em Bagram, sede do Pentágono no Afeganistám, esmagou várias viaturas civis no seu caminho ao centro de Cabul, causando no mínimo umha morte e seis ferid@s.

A reacçom popular foi lançar-se contra o veículo blindado, atirando pedras e manifestando-se centenas de pessoas polas ruas da capital afegá para exigir o fim da ocupaçom e do governo fantoche de Karzai.

Por seu turno, a resposta dos militares estado-unidenses foi abrir fogo com as suas armas automáticas contra a multitude, provocando um massacre que deixa em evidência o atoleiro de morte e destruiçom em que se acham as forças imperialistas nom apenas no Iraque, o que é evidente, mas também no Afeganistám, onde o movimento patriótico de oposiçom à ocupaçom imperialista avança perante a impotência ianque.

Convém nom esquecermos que as tropas espanholas participam activamente na repressom do povo afegao, tendo sido recentemente confirmardo o aumento de efectivos polo Governo de Zapatero. Convém ainda repararmos na passividade absoluta dos organismos internacionais, a começar pola ONU, perante a atitude genocida dos exércitos ocupantes do Iraque e o Afeganistám, com destaque para as tropas dos EUA, que dia após dias confirmam a sua condiçom de principais inimigos da humanidade.

 

 

Voltar à página principal

 

 

Imagem de umha das vítimas mortais afegás, sob o fogo real das tropas ianques
Pedras contra balas. O povo afegao enfrenta corajosamente as tropas imperalistas que ocupam o seu país