Guarda Civil assalta Barco da Memória

1 de Setembro de 2006

As assembleias viguesas de NÓS-Unidade Popular e a Unidade da Esquerda Galega figérom público um comunicado em que denunciam o "assédio" da Guarda Civil ao Barco da Memória, num incidente acontecido no passado dia 26, durante a homenagem marítima aos marinheiros e marinheiras assassinados e lançados ao mar polos fascistas em 1936.

As citadasa formaçons políticas tenhem constáncia de que a Guarda Civil filmou em vídeo o desenvolvimento do acto de homenagem, em que participava o Barco da Memória disponibilizado pola Conselharia da Cultura da Junta da Galiza, junto a outras embarcaçons marinheiras do Morraço.

Finalmente, membros do corpo armado espanhol irrompêrom no barco, em que também se encontrava a conselheira da Cultura, Ángela Bugalho, e com atitude provocatória pedírom os papéis e ameaçárom com multas e sançons por nom levar visível a bandeira monárquica espanhola e sim a republicana.

Também os barcos pesqueiros que acompanhavam a comitiva antifascista fôrom ameaçados com multas, com a escusa de levarem aparelhos de pesca num dia nom laborável, segundo denunciam NÓS-UP e UEG.

As duas organizaçons acabam reclamando à Junta da Galiza que deixe de silenciar esses factos, e que exija responsabilidades "aos responsáveis políticos por estas inadmissíveis actuaçons repressivas da Guarda Civil: a Delegaçom do Governo espanhol e o próprio Ministério do Interior".

O comunicado íntegro, com os pormenores, pode ser lido no web nacional de NÓS-UP.


 

Voltar à página principal