Sucedem-se adesons à manifestaçom unitária do Dia da Pátria

20 de Julho de 2006

Numerosas entidades diversas aderírom já à convocatória suprapartidária das Bases Democráticas Galegas, que partirá da Alameda compostelana polas 13 horas. Segundo informa a própria entidade soberanista no seu web, entre as organizaçons que já manifestárom o seu apoio estám a estudantil AGIR, as juvenis AMI e BRIGA, a Assembleia Aberta do Local Social Baiuca Vermelha, a feminista Assembleia de Mulheres do Condado, a Comisión Viguesa pola Memoria do 36, o Comité de Loita Popular "Manolo Bello Parga", a associaçom cultural compostelana A Gentalha do Pichel o movimento de reivindicaçom de selecçom nacionais próprias Siareir@s Galeg@s, e as formaçons políticas NÓS-Unidade Popular, Partido Comunista do Povo Galego, e Unidade da Esquerda Galega.

Além das citadas, também o nosso partido manifestou às Bases a adesom das comunistas e comunistas da esquerda independentista. Tal e como publicamos no número actual do Abrente, "Primeira Linha transmite a sua satisfacçom pola convocatória realizada polas Bases Democráticas Galegas para o 25 de Julho deste ano. A iniciativa desta entidade social para aglutinar e contar com o apoio das expressons da esquerda soberanista é umha boa notícia para o movimento autodeterminista, que deve estar por cima das diferenças e confrontos partidários.

@s comunistas galegos apoiamos a manifestaçom das Bases polo seu carácter integrador e unitário, por pretender ressituar no centro de gravidade da acçom política galega a carência de soberania nacional, e por manter umha inequívoca posiçom contra o fraudulento espectáculo da reforma estatutária que nos querem impor espanholistas
conservadores e social-liberais e a direcçom regionalista do autonomismo.
"

NÓS-Unidade Popular e BRIGA apresentam actividades previstas para 24 e 25 de Julho em Compostela

Mais um ano, NÓS-UP apresentou o seu habitual programa de actos para o Dia da Pátria, que desta vez exclui a convocatória de umha mobilizaçom, ao ter aderido à convocatória das Bases. Como sempre que se deu a possibilidade, NÓS-UP volta a apostar na mobilizaçom patriótica unitária por cima dos partidismos numha jornada que deve servir para situar a autodeterminaçom no centro do debate político, no palco da farsa das reformas estatutárias em curso.

A legenda escolhida por NÓS-Unidade Popular pom em relaçom as reformas laboral e do Estatuto de Autonomia, acrescentando a fórmula histórica que sintetiza o projecto estratégico da esquerda independentista galega: "Nem estatutos nem reforma laboral. Independência e socialismo". Podes ler aqui em PDF o manifesto difundido por NÓS-UP perante o 25 de Julho e as informaçons relativas aos actos que organiza.

Além do jantar popular no parque compostelano de Belvis, posterior à manifestaçom das Bases, NÓS-UP organiza, como cada ano, um debate com participaçom de representantes da esquerda abertzale basca, a esquerda independentista catalá e da própria formaçom independentista galega.

Por seu turno, a organizaçom juvenil independentista BRIGA acabou de apresentar as suas propostas lúdicas e reivindicativas, com destaque para o concerto da noite do dia 24, no parque de Belvis, com participaçom dos grupos Kastomä (Rock Galego), Opció K95 (Oi Catalám), Ofensiva (Hard-Core Galego) e os italianos Banda Bassotti.

Será depois da ceia popular às 21,00h e do acto político posterior às 22,00h, com participaçom de representantes da Mesa Nacional de BRIGA. A entidade juvenil anunciou o seu apoio também ao acto organizado pol@s Siareir@s Galeg@s, às 19 horas do mesmo 24 na praça do Pam, incluindo umha marcha polas ruas da zona velha reivindicando os direitos nacionais e as selecçons desportivas próprias.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Bases Democráticas Galegas anunciam convocatória autodeterminista para o Dia da Pátria (+...)

 

Voltar à página principal