Administraçom castelhano-leonesa obstaculiza ensino do galego

30 de Agosto de 2006

A Associaçom Cultural Fala Ceive denunciou os obstáculos colocados pola Administraçom castelhano-leonesa para o cumprimento da oferta da Língua Galega como matéria académica nos liceus berzianos, evitando a continuidade dos alunos e as alunas no que Fala Ceive denomina "abuso educativo" por parte do poder.

Apesar de que o ensino do galego é optativo na parte ocidental do Berzo, a falta de oferta em níveis determinados do ensino secundário impede que o alunado poda, na prática, optar por incluir a sua língua no próprio currículo. A entidade normalizadora assinala directamente um instituto de Cacabelos, o "Bergidum Flavium" como centro em que se incumpre a possibilidade de estudar galego devido à supressom administrativa do galego no 4º ano do ESO.

Fala Ceive insiste em reivindicar continuidade no ensino do galego, "ao longo dos sucessivos níveis educativos, infantil, primário e secundário" nos concelhos de populaçom galegofalante, tais como Vila Franca, Cacabelos e Faveiro, onde se estám incumprindo os mínimos estabelecidos por umha lei totalmente insuficiente.

 

 

Voltar à página principal