Real fracasso: Reis de Espanha nom tivérom "banho de multitudes"

14 de Julho de 2006

A campanha mediática foi intensa na última semana, nomeadamente à volta da que era primeira visita oficial de carácter civil dos monarcas espanhóis à cidade de Ferrol. O Governo municipal gastou milhares de euros em flores, faixas, enfeites vegetais e até umha fonte artificial situada no centro da praça do Concelho.

Jornais, emissoras de rádio e televisons locais martelárom durante dias tentando "criar ambiente", mas o resultado fica bem às vistas numha imagem que nom será difundida polos meios oficiais. A fotografia acima, tirada no mesmo instante em que os Bourbons entravam na sede da Cámara Municipal, mostra o fracasso da campanha oficial de exaltaçom monárquica, com umha praça do Concelho de Ferrol vazia, com só umha poucas dúzias de despistados observando umha parafernália espanholista que nom criou nengum entusiasmo popular.

Foi no entanto bem maioritária a presença de polícia em toda a cidade, durante os últimos dias. Registos aos empregados municipais, controlos nas ruas próximas, franco-atiradores nos telhados, carrinhas das forças de choque a patrulhar a comarca... um desproporcionado operativo apoiado por todas as forças políticas trasanquesas menos NÓS-Unidade Popular, que foi a única que alçou a voz contra o convite ao chefe do Estado espanhol.

De maneira delirante, os meios de comunicaçom chegam a falar nestes momentos de 1.000 pessoas recebendo os reis espanhóis em Ferrol. A foto superior evita maiores comentários sobre a manipulaçom mediática do acontecido hoje na cidade trasanquesa.

Fracasso também na Corunha

Mas nom só em Ferrol houvo indiferença perante a campanha mediática pola presença do Bourbon. Na Corunha, de manhá, o presidente da Junta da Galiza, Emilio Peres Tourinho, o vice-presidente, Anxo Quintana, o presidente de Caixa Galicia, José Luís Mendes, o delegado do Governo espanhol na Galiza, Manuel Ameijeiras, e numerosas autoridades civis e militares participárom na recepçom a Juan Carlos de Bourbon.

Porém, só um grupo reduzido de pessoas se aproximárom da nova sede de Caixa Galicia para ver entrar e sair os réis espanhóis. Tam poucas, que os meios falam, exagerando os números, de 300 corunheses e corunhesas.

Cabe sublinhar a participaçom de Anxo Quintana no coro de políticos que rendêrom vassalagem à máxima representaçom institucional da negaçom dos direitos nacionais da Galiza. Curiosamente, as juventudes do BNG "protestárom" pola presença do Bourbon, o que situa mais umha vez o BNG num impossível equilíbrio entre a claudicaçom e o oportunismo. Algo cada vez mais habitual na mesma organizaçom capaz de reclamar "direitos civis" ao mesmo tempo que exige a abertura de novos quartéis da Guarda Civil e o incremento das forças policiais espanholas nas cidades e vilas galegas.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

NÓS-UP rejeita presença institucional do monarca espanhol em Ferrol (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Esta imagem, enviada ao nosso portal por umha ferrolana que tivo ocasiom de fotografar a recepçom a Juan Carlos de Bourbon de um edifício da praça do Concelho, mostra o fracasso da convocatória oficial
Anxo Quintana com os Bourbons na Corunha, ou como compatibilizar o nacionalismo galego com o mais rançoso espanholismo monárquico
Quintana nom quijo perder ocasiom de tirar umhas fotos com o chefe de Caixa Galicia e o delegado do Governo espanhol na Galiza, máximo responsável polas políticas repressivas no nosso país