Caça ao imigrante na Corunha

31 de Agosto de 2006

As polícias espanhola e municipal corunhesa protagonizárom no passado dia 30 de Agosto umha operaçom repressiva contra imigrantes em pleno centro da cidade, detendo vinte pessoas numha perseguiçom ao longo das ruas Real e Nova. A escusa foi a perseguiçom da venda de material "pirata" e a defesa da "propriedade intelectual". Na realidade, estamos diante de mais um capítulo do ataque aos mais elementares direitos das pessoas, com a escusa de serem estrangeiras e, alegadamente, carecerem de "papéis" para viver livremente na Galiza.

Umha carrinha cheia de fardados, vários carros zeta e motas, junto a um número indeterminado de polícias à paisana causárom pánico entre imigrantes e outras pessoas que se encontravam na noitinha da passada quarta-feira nas ruas do centro.

A rua Real, policialmente tomada polas forças policiais espanholas, foi cortada e proibido o acesso à mesma durante a desproporcionada e violenta actuaçom de caça aos sem papéis. Vári@s detid@s tivérom que sera atendid@s de ferimentos diversos devido às agressons policiais, que fôrom vistas por numerosas pessoas que passeavam pola zona.

Quando vemos como dúzias de africanos e africanas morrem tentando fugir à pobreza provocada no continente africano polos estados do centro capitalista, o espanhol incluído, comprovamos como @s que conseguem entrar na Europa fortaleza devem ainda enfrentar a mais dura repressom por parte das forças policiais capitalistas.

NÓS-UP foi, por enquanto, a única força política da Corunha que se pronunciou em contra da operaçom repressiva. O seu comunicado está disponível na íntegra no web nacional da organizaçom independentista e socialista galega.

 

Voltar à página principal