Consumo de cocaína e heroína dispara na Galiza

10 de Julho de 2006

A entidade juvenil independentista BRIGA informa no seu web nacional dos dados institucionais que nos últimos tempos confirmárom o primeiro posto ocupado pola Galiza em consumo de cocaína no ámbito da Uniom Europeia. Também no referente à heroína, a Galiza e o País Basco situam-se à frente do Estado espanhol em consumo.

A difusom de drogas ilegais como as citadas no nosso país representa, entre outras cousas, umha arma de controlo social de grande utilidade para a perpetuaçom do actual sistema, evitando que sectores juvenis especialmente castigados polas desigualdades podam tomar consciência da sua situaçom e organizar-se para a transformar.

Além do mais, e tal como BRIGA indica na informaçom que comentamos, o narcotráfico constitui um dos alicerces negociais do capitalismo, ligando a classe política do regime "com outras esferas do Estado, como os corpos repressivos", o que tem sido repetidamente verificado no nosso país. No caso do Estado espanhol, o volume de negócio representado polo narcotráfico atinge entre os 25% e os 30% do Produto Interno Bruto, o que dá ideia da sua importáncia no sistema em vigor.

A entidade juvenil da esquerda independentista chama a ter em conta essas questons na hora de se relacionar com as drogas ilegais, ferramentas para o fomento da passividade e docilidade entre a juventude galega.

 

Voltar à página principal