Concentraçom em Ponferrada contra os lumes e os responsáveis políticos

11 de Agosto de 2006

A partir das 20.30 horas de hoje mesmo, na praça do concelho de Ponferrada, um grupo de pessoas, conscientes da crítica e grave situaçom que se está a viver na Comunidde Autónoma Galega e no Berzo pola grande quantidade de lumes, sem precedentes pola sua virulência e proliferaçom, que se estám a produzir este Verao, decidírom recolher e aderir à iniciativa que em várias cidades galegas está já em andamento (quarta-feira, houvo concentraçons em Vigo, Compostela, Corunha e outras cidades e aldeias), e convocárom umha concentraçom urgente de protesto contra os lumes, a suas causas e responsáveis e contra a ineptitude, falta de previsom e irresponsabilidade das diversas administraçons (estatais, autonómicas, provinciais, locais), "que nom tomam cartas no assunto com a seriedade que deveriam". @s convocantes afirmam estar "conscientes de que umha emaranhada rede de intereses urbanísticos, madeireiros, políticos e de todo otipo se encontram por trás da actual campanha de lumes, que nom pode ser caracterizada mais que de terrorismo sócio-ambiental".

Segundo se afirma na convocatória berziana:

"A passividade e falta de previsom institucional som responsáveis por umha grande parte desta crise ecológica que estamos a sofrer. Os sectores populares, a cidadania, as/os jovens, devemos sair à rua para reclamar JÁ mudanças claras e radicais na política ambiental, florestal e urbanística. A passividade durante os 12 meses do ano, e especialmente durante o inverno, que é quando se deve fazer a política de prevençom e limpeza e tratamento adequado dos montes, nom pode ficar sem crítica. HÁ RESPONSÁVEIS E DEVEM ASSUMIR AS SUAS RESPONSABILIDADES."

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Fogo florestal também queima a Galiza oriental (+...)

NÓS-UP sublinha a localizaçom geográfica e os interesses urbanísticos na sua análise dos fogos florestais (+...)

O fumo nom oculta as mentiras de Tourinho (+...)

Fogos destróem rural galego e BNG reconhece que mantém estratégia do PP (+...)

 

Voltar à página principal