Nunca Mais volta às ruas e o BNG mete pressom para evitar críticas ao actual Governo autonómico

12 de Agosto de 2006

A novidade de ontem, frente à continuidade de uns cento e cinqüenta fogos e muitas dúzias de milhares de hectares queimadas sem controlo um dia mais, foi o anúncio de reactivaçom da Plataforma Nunca Mais, por parte do sector que a hegemonizou durante a crise do Prestige e até o seu esmorecimento controlado, o BNG e organizaçons satélites, que tentam agora a toda a custa reconduzir a indignaçom popular e evitar críticas ao labor do actual governo autonómico.

Primeiro a associaçom ecologista ADEGA, em maos da UPG, e agora a própria Plataforma Nunca Mais, som as duas principais ferramentas com que a direcçom do Bloque vai tentar evitar que a sociedade autoorganizada exija contas a todas as forças políticas responsáveis pola tragédia socioambiental que vive a Galiza: PP, PSOE e BNG.

A primeira mostra prática dessa tentativa tivemo-la na concentraçom de ontem em Ponte Vedra, convocada já por Nunca Mais, e na qual participárom umhas 400 pessoas, e onde o sector próximo do BNG tentou silenciar as palavras de ordem incómodas, tais como a eloqüente "Soares Canal, todo segue igual!".

Entretanto, dirigentes do Bloque como o senador Francisco Jorquera, que em dias passados reconheceu o continuísmo da acçom de governo da Conselharia do Meio Rural em matéria de extinçom de incêndios, continuam a pretender dar a imagem de que nada mudou na Galiza desde 2004, quando a sua organizaçom estava na oposiçom ao PP. Evitando assumir compromissos como partido de governo, apoiou retoricamente as manifestaçons populares que começam a ser convocadas desde o passado dia 9 de Agosto.

Segundo o discurso batoteiro dos círculos próximos do actual poder autonómico, que insiste em falar de umha "situaçom controlada", as críticas pola falta de mudanças no primeiro ano da actual legislatura "fariam o jogo ao PP", polo que deveríamos limitar-nos a berrar "lumes nunca mais" e apontar para umhas difusas "máfias" que ninguém ousa identificar com nomes e apelidos, como fam Anxo Quintana e outros dirigentes do BNG e o PSOE.

Manifestaçom nacional convocada para 20 de Agosto

Para o dia 20 de Agosto, Nunca Mais convocou já umha manifestaçom nacional que corre o risco de converter-se num desfile inofensivo que sirva só de desabafo colectivo e nom para exigir às autoridades os meios e as transformaçons necessárias em matéria ambiental, florestal e urbanística, e que deixe de ser mantida a mesma e nefasta política que durante mais de quinze anos aplicou o Partido Popular na Galiza.

A defesa do País e das suas classes populares passa, nesta nova crise nacional, por manter a plena autonomia do movimento popular face às instituiçons e denunciar a responsabilidade histórica do PP, sim, mas também o papel do bipartido durante o primeiro ano de legislatura. Se nom o conseguirmos, todo pode acabar com um marasmo e umha frustraçom iguais ou piores que os deixados pola ressaca do Prestige em 2004.

No dia 20, devemos manifestar-nos em Compostela para defender os interesses da maioria do nosso povo, e nom para lavar a cara dos grupos governantes que até hoje evitárom qualquer compromisso real e verificável com essa maioria social à qual pertencemos e nos devemos como galeg@s conscientes, empenhad@s em construir esta naçom a partir da esquerda.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Concentraçom em Ponferrada contra os lumes e os responsáveis políticos (+...)

Novo comunicado de NÓS-UP reclama "umha nova política florestal e urbanística" (+...)

Fogo florestal também queima a Galiza oriental (+...)

NÓS-UP sublinha a localizaçom geográfica e os interesses urbanísticos na sua análise dos fogos florestais (+...)

O fumo nom oculta as mentiras de Tourinho (+...)

Fogos destróem rural galego e BNG reconhece que mantém estratégia do PP (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Vista parcial da concentraçom de Nunca Mais ontem em Ponte Vedra