O BNG, empenhado em legitimar Espanha, oferece-se para garantir a estabilidade do Estado

22 de Maio de 2006

De maneira lamentável, mais umha vez tivemos ocasiom de ver o porta-voz do BNG junto aos representantes das burguesias autonomistas basca e catalá a oferecer "estabilidade e responsabilidade" a Espanha, incluída a disposiçom do BNG para "participar na governabilidade do Estado com umha perspectiva construtiva".

Como é habitual, Quintana confundiu a sua organizaçom política com o nosso país, afirmando o seu desejo de que "a Galiza adira ao projecto de governabilidade do Estado, que seria bom para a política do Estado, mas também para a Galiza". Além do mais, Quintana assinalou a Constituiçom espanhola de 1978 como referente para a legitimidade dos direitos que correspondem à Galiza, alegando à distinçom entre nacionalidades e regions incluída no texto fundamental do actual Estado espanhol.

BNG, PNB e CiU reafirmárom em Bilbau a sua vontade de fazerem dos novos estatutos vias que garantam a estabilidade do modelo de Estado unitário actual, umha vez que o direito de autodeterminaçom fica fora dos respectivos textos. A intençom desses partidos, eles próprios o reafirmam cada vez que tenhem ocasiom, é contribuir para a construçom e estabilidade do Estado espanhol, isso sim, tornando-o mais respeitoso com as realidades periféricas e integrando as elites burguesas "nacionalistas" na governabilidade e nos privilégios que o sistema oferece aos seus colaboradores.

Quando de Montenegro chegam notícias da construçom de umha nova república independente na Europa, graças à aplicaçom do direito de autodeterminaçom, o BNG continua a apostar no reconhecimento do Reino de Espanha como único cenário para o desenvolvimento futuro do povo galego. Eis a mensagem enviada por Anxo Quintana no encontro de Galeuscat em Bilbau no passado sábado.

 

Voltar à página principal