Líbano: insuportável exibiçom sangrenta dos nazi-sionistas

30 de Julho de 2006

Mais de 50 civis, a maioria crianças, morrêrom na cidade de Canaám, no sul do Líbano, ao ser pesadamente bombardeado o prédio de três andares em que tentavam proteger-se dos ataques do exército israelita, que segundo organismos nom governamentais está a empregar fósforo branco e bombas de fragmentaçom para causar mais dano nos alvos civis.

Dá-se a cirscunstáncia de que a mesma cidade já sofrera em 1996 um ataque aéreo israelita, fazendo 110 mortes entre a populaçom civil. Nesta nova ofensiva contra o Líbano, som já mais de 750 as vítimas mortais do terrorismo do Estado de Israel.

Vinte cadáveres fôrom já recuperados do entulho, a prática totalidade nenos e nenas libanesas muito novinhas, como se vê nas fotos que mostram a exibiçom de terrorismo indiscriminado dos nazi-sionistas. Umha testemunha sobrevivente afirmou que som mais de 25 as crianças assassinadas polo ataque israelita.

Assalto à sede da ONU em Beirute

Milhares de manifestantes libaneses assaltárom a sede das Naçons Unidas na capital do país, em protesto pola posiçom de cumplicidade do organismo internacional com os genocidas. 2.000 pessoas coreárom palavras de ordem anti-sionistas e anti-ianques, arrancando e destroçando a bandeira da ONU e a mobília do prédio.

O desespero de todo um povo fica assim à vista do mundo, enquanto a chamada comunidade internacional nom só continua sem frear a destruiçom de um país e o assassinato em massa da populaçom civil. No caso dos EUA, a secretária de Estado, Condoleezza Rice, dixo "lamentar" o acontecido e, no que parece umha burla às vítimas, pediu aos amigos israelitas que "actuem com mais cuidado". No Estado espanhol, é o Partido Popular o principal e incondicional valedor dos terroristas, enquanto o governo do PSOE se limita a mornas críticas relativas à intensidade dos ataques.

Governo libanês rejeita visita de Condoleezza Rice

A secretária de Estado e representante dos falcons mais extremistas no executivo ianque, Condoleezza Rice, tivo que suspender a visita ao Líbano, ao ser-lhe comunicado por parte do Governo libanês que "nom é bem-vinda".

Na rede circulam imagens muito mais duras das que mostramos acima, de bebés com os corpos destroçados polo fogo do terrorismo sionista, mas achamos estas suficientemente ilustrativas do que está a acontecer no Líbano, sem esquecermos que também na Faixa de Gaza continua o extermínio de palestinian@s.

É preciso mobilizarmo-nos para deter esta carnificina e em apoio dos milhares de pessoas que já saírom às ruas de Beirute contra o fascismo patrocionado polos Estados Unidos e tolerado pola UE, ONU e outros organismos do capitalismo mundial.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Por apologia do terrorismo: ilegalizar o Partido Popular (+...)

Israel dispom-se à invasom terrestre do Líbano para continuar o massacre de civis (+...)

Publicamos análise política de James Petras sobre a actual ofensiva sionista (+...)

Cuba, exemplo de digna solidariedade frente às agressons sionistas (+...)

Mais de 50 civis vítimas mortais nos ataques israelitas ao Líbano, incluindo 15 crianças (+...)

Sionismo continua campanha de extermínio (+...)

Criminal ofensiva sionista contra Palestina (+...)

Declaraçom da FPLP sobre o ataque sionista na Prisom de Ariha (+...)

Terrorismo de estado: Israel assalta ilegalmente prisom palestiniana com o aval ianque e da Uniom Europeia (+...)

Estado sionista anuncia novas anexaçons de territórios palestinianos (+...)

Palestina: "a história é a favor dos pequenos" (+...)

«Nunca digas "nunca Hamas"» (+...)

 

Voltar à página principal