Declaraçom final da Cimeira euro-ianque evita qualquer referência a Guantánamo

21 de Junho de 2006

A declaraçom final da Cimeira euro-norte-americana que decorre na Áustria evita qualquer referência ao campo de concentraçom ianque, em que centenas de prisioneiros de guerra permanecem seqüestrados em contra da legislaçom internacional e dos mais elementares direitos humanos.

A Uniom Europeia deu mais umha mostra da sua substancial identidade com o projecto do imperialismo ianque, evitando reclamar a clausura do campo de concentraçom que os EUA mantenhem em território usurpado à soberania do povo cubano. Em lugar disso, umha genérica declaraçom de defesa das "leis humanitárias internacionais" é hipocritamente incluída num texto que supom o apoio formal do imperialismo europeu à guerra contra os povos protagonizada polos Estados Unidos da América.

Em prémio à submissom europeia, Bush afirmou que também ele "gostaria de fechar Guantánamo", para a seguir assegurar que, por enquanto, isso nom vai acontecer.

Mais dinheiro ianque para manter as guerras de rapina

A cimeira entre a UE e os EUA coincide com a aprovaçom polo congresso estado-unidense de um acréscimo em mais 66 mil milhons de dólares ao orçamento bélico ordinário para este ano, destinados a financiar um novo período nas guerras de ocupaçom contra o Iraque e o Afeganistám.

"Bush go home"

Vários milhares de pessoas participam nestes dias em diversas manifestaçons anti-imperialistas nas ruas de Viena. A capital austríaca foi tomada por forças armadas e policiais que impedírom os milhares de manifestantes de se aproximarem do centro histórico, mas isso nom impede que, como em cada país visitado polo terrorista nº 1, o povo lhe mostre o seu desprezo.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Guantanamo: três suicídios após mais de 100 tentativas no campo de concentraçom ianque (+...)



Voltar à página principal