EUA estende execuçons indiscriminadas no Iraque

3 de Junho de 2006

Nom som nengumha novidade as práticas de assassinatos indiscriminados das tropas ianques contra a populaçom iraquiana. No entanto, até há pouco tinha-se a impressom de que se tratava de matanças realizadas sobretodo mediante bombardeamentos, e agora começam a confirmar-se execuçons a tiro de famílias inteiras por parte de soldados norte-americanos.

O último caso conhecido é o acontecido em Ishaqui, 100 km a norte de Bagdad. Imagens da BBC mostram um bebé de seis meses e outras quatro crianças mortas, integrantes de umha família de 11 membros massacrados polo exército de ocupaçom ianque no passado mês de Março. Na altura, a propaganda imperialista falou em bombas erradas que figérom ruir a casa, sepultando a família "acidentalmente". Agora, o vídeo da BBC demonstra que @s 11 civis fôrom executados a tiro, para depois destruir o prédio com o intuito de ocultar os factos.

Longe de ser umha excepçom, chove no molhado. No passado mês de Novembro, outros 24 civis -incluindo várias crianças- fôrom assassinados da mesma maneira, como indiscriminada "vingança" pola morte anterior de um soldado ocupante nas redondezas de Haditha. Ainda nos últimos dias, militares ianques matárom a tiro umha mulher grávida quando corria em direcçom a um hospital.

Perante as evidências das práticas genocidas por parte do imperialismo estado-unidense no Iraque, o comando norte-americano anunciou que serám ministrados "valores de combate" para formar as tropas, sem que as instituiçons internacionais tomem umha só iniciativa efectiva para deter os crimes de guerra. Entretanto, Donald Rumsfeld justificava as práticas dos seus soldados afirmando que "som cousas que acontecem nas guerras".

Os EUA de Bush reafirmam umha estratégia que nunca abandonárom, coincidindo com os 38 anos do massacre de My Lai, em plena Guerra do Viet Name, quando soldados estado-unidenses executárom a tiro entre 450 e 500 camponeses na aldeia vietnamita do mesmo nome. O que nom impediu que, como novamente está a acontecer no Iraque, o imperialismo ianque acabasse sendo derrotado.

 

Voltar à página principal

 

 

Cadáveres de crianças vítimas de ataques ianques: imagem quotidiana da acçom "libertadora" anglo-norte-americana no Iraque