Governo cubano revela lista de "jornalistas" a soldo da Casa Branca

17 de Setembro de 2006

Umha lista de dez jornalistas apresentada polo Governo cubano como sendo colaboradores do Governo ianque revelou-se autêntica e provocou já o despedimento de três deles, que trabalhavam para os jornais "The Miami Herald" e "El Nuevo Herald" da Florida. Entre os jornalistas a soldo, encontra-se um colaborador habitual do jornal espanhol ABC, que por enquanto continua no seu posto difamando a Revoluçom Cubana.

Os dez elementos em questom estám na nómina de colaboradores do Escritório de Difusom sobre Cuba, organismo dependente do Governo estado-unidense dedicado à guerra propagandística e ideológica contra a Revoluçom Cubana. Alguns deles tenhem recebido galardons internacionais, o que mostra os duvidosos critérios profissionais empregados nesses prémios do mundo dos grandes empórios da comunicaçom.

Os dez "jornalistas" a soldo significárom-se nos últimos anos por um intenso labor de apoio às ideias da contrarrevoluçom cubana, incluído Carlos Alberto Montaner, que escreve habitualmente para o jornal reaccionário espanhol ABC.

Nom é a primeira vez que se descobrem redes de colaboradores institucionais infiltrados em meios "independentes", cobrando dezenas de milhares de dólares por escrever aquilo que convém à Administraçom ianque. De resto, meios inteiros, como Radio Martí ou TV Martí, montadas em Miami com dinheiro da máfia contrarrevolucionária cubana e da administraçom dos EUA, onde também colaboravam os escreventes a soldo do Govenro ianque, tenhem sido dedicados nos últimos anos ao trabalho de intoxicaçom permanente, dirigidos directamente contra o povo cubano e a sua revoluçom.

 

 

Voltar à página principal

 

 

Carlos Alberto Montaner, um dos "intelectuais" escreventes em diversos meios a soldo do Governo dos EUA, incluído o espanhol ABC