NÓS-Unidade Popular contesta polémica mediática sobre a distribuiçom do mapa comarcal da Galiza

18 de Outubro de 2006

Desde o passado dia 13, diversos meios de comunicaçom espanhóis e galegos publicárom o suposto "escándalo" da utilizaçom nalgumhas escolas da Galiza de um mapa completo do País, incluindo as comarcas que no seu dia ficárom de fora da Comunidade Autónoma actual. O mapa foi publicado há já três anos por NÓS-Unidade Popular e estaria servindo, na versom de meios como La opinión de Zamora ou El Correo Gallego, para doutrinar as crianças em ideias independentistas.

Também na Rádio Galega se incluírom no dia de ontem referências às queixas das instituiçons e meios castelhano-leoneses pola inclusom das comarcas da Seabra, a Cabreira e o Berzo no mapa comarcal elaborado por NÓS-UP em 2003. A formaçom soberanista e de esquerda fijo público um comunicado em que esclarece a sua posiçom perante umha "polémica fabricada", segundo a sua definiçom do caso.

NÓS-UP reconhece ter editado o mapa há já três anos, bem como umha difusom importante em diversos sectores, incluídos alguns dos e das docentes com maior "consciência e rigor". Reafirma a sua aposta na unidade territorial para além da "Galiza quadriprovincial" e acusa a campanha contra o mapa de transparecer "o medo à liberdade" dos sectores "presos de um espanholismo doentio e essencialista".

Pode ler-se na íntegra o comunicado de NÓS-UP no web nacional da organizaçom da esquerda independentista.

 

Voltar à página principal