Criminal ofensiva sionista contra Palestina

 

29 de Junho de 2006

O exército israelita está ocupando novamente a franja de Gaza sob a justificaçom de recuperar o soldado capturado polas milícias palestinianas num audaz operativo militar contra umha base sionista no sul de Israel realizado domingo 25 de Junho .
Com esta acçom a resistência palestinana procura denunciar a ocupaçom do seu país por Israel, o incremento dos ataques contra os territórios sob administraçom da Autoridade Nacional Palestiniana (ANP), mas basicamente negociar a liberdade dos centenares de nen@s, adolescentes e mulheres pres@s nas cadeias de Israel.
Após a destruiçom pola aviaçom israelita a quarta-feira 28 de Junho de três pontes e umha estaçom eléctrica estratégica no fornecimento de energia à cidade de Gaza, deixando a duas terceiras partes da sua populaçom (mais de 500.000 pessoas) sem água nem electricidade, a maquinária militar sionista está avançando sobre a franja de Gaza.
As diversas milícias palestinianas estám defendendo o território de Gaza com umha descomunal inferioridade de forças frente a um dos exércitos mais poderosos do planeta, armado polo imperialismo norteamericano.
A ONU e a comunidade internacional, basicamente a UE, opta polo cinismo, olhando para o outro lado, permitindo que Israel incumpra todos os tratados e acordos internacionais e mantenha umha política de extermínio contra o povo palestinaiano e o seu legítimo direito a dotar-se de um estado próprio com capital em Jerusalém.
Primeira Linha manifesta umha vez a nossa incondicional solidariedade com a heroica luita do povo palestiniano e o seu legítimo direito a empregar todas as armas das que dispom para construir um estado independente.
A ofensiva sionista nesta ocasiom nom se limita a Gaza. Avions de combate sionistas violárom na tarde do 28 de Junho o espaço aéreo da Síria numha evidente ameaça a Damasco polo seu apoio à causa da liberdade da Palestina.

 

 

Voltar à página principal