NÓS-UP levada a tribunal polo PP por retirar placas dedicadas a Franco e Calvo Sotelo em Padrom

17 de Outubro de 2006

Umha das duas placas retiradas por NÓS-UP em Padrom

NÓS-Unidade Popular informa no seu web nacional do curso das acçons legais empreendidas polo Governo municipal de Padrom, em maos da extrema-direita do PP, contra a formaçom independentista e socialista galega. O motivo? a retirada de duas placas dedicadas, respectivamente, a "Calvo Sotelo" e ao "Generalísimo Franco" (sic), no passado mês de Março.

A acçom antifascista decorreu como parte da campanha que NÓS-UP desenvolve no último ano para reivindicar e executar directamente a supressom de símbolos do franquismo ainda presentes em espaços públicos da Galiza. No caso de Padrom, o presidente da Cámara polo Partido Popular, Jesus Vilamor, começou por exigir publicamente, sem qualquer pudor, a devoluçom das placas retiradas pola organizaçom da esquerda independentista.

Perante a negativa de NÓS-UP a cumprir as exigências do dirigente do PP, Vilamor denunciou a organizaçom soberanista galega, e um representante legal da mesma terá de declarar nos Tribunais de Compostela amanhá, dia 18 de Outubro, polas 9h50, em qualidade de "imputado por danos".

NÓS-UP explicou num comunicado o "paradoxo" de o máximo responsável institucional de Padrom manter os nomes das ruas da vila com os nomes de golpistas e criminais de guerra, e ser que reivindica a sua supressom quem tem de ir a tribunal acusado de "subtracçom" por umha acçom pública de desagravo e higiene democrática.

A formaçom independentista apela no seu web à solidariedade das entidades democráticas padronesas, e propom que as duas ruas em causa sejam dedicadas a duas vítimas locais do franquismo: José Posse Miguens e André Colombo.

 

Voltar à página principal