Junta da Galiza paralisa Plano Geral imposto polo PP e o BNG em Vigo

31 de Agosto de 2006

O porta-voz municipal do BNG em Vigo, Henrique Bieites, protestou contra a decisom da Conselharia da Política Territorial da Junta, em maos do PSOE, de suspender a tramitaçom do Plano Geral de Ordenaçom Municipal de Vigo, que o BNG defende de maos dadas com o Partido Popular contra o movimento vicinal viguês.

De facto, também o porta-voz do PP no concelho de Vigo, José Manuel Figueroa, fijo público o seu protesto e, tal como o BNG, reclamou umha rectificaçom por parte da Conselharia. O movimento vicinal, por seu turno, leva meses mobilizando-se contra um Plano Geral ao serviço dos interesses das grandes construtoras, as entidades financeiras, centros comerciais e zona Franca.

Um modelo especulativo e neoliberal, tam urbanisticamente irracional como contrário aos interesses da maioria, caracteriza a proposta do PP e o BNG, que fam ouvidos moucos às reivindicaçons populares na aprovaçom do plano urbanístico da maior urbe da Galiza.

A paralisaçom ordenada agora pola Junta vem dar a razom à vizinhança, por mais que poda responder a interesses eleitorais de uns partidos frente a outros. Além disso, a actuaçom da Conselharia da Política Territorial serve para confirmar a coincidência de interesses entre o BNG e o Partido Popular num aspecto estratégico para o desenvolvimento urbanístico viguês.

 

 

Voltar à página principal

 

 

Faixa de NÓS-UP na grande manifestaçom do passado mês de Fevereiro contra o PGOM do PP e o BNG em Vigo