Fortaleza e efectividade da resistência iraquiana em aumento

21 de Outubro de 2006

O número de ataques da insurgência patriótica iraquiana aumentou em 22% só no último mês, segundo dados do comando estado-unidense, o que dá para suspeitar que o aumento deva ter sido maior. William Caldwell, porta-voz do exército ocupante ianque, admitiu a evidência de que as tropas imperialistas nom conseguem controlar a situaçom no Iraque, apesar do "plano de segurança especial" aplicado nas últimas semanas, com 60.000 soldados e polícias sipaios iraquianos e 15.000 militares norte-americanos.

Carros e camions armadilhados, operativos guerrilheiros contra instalaçons imperialistas, execuçom de políticos ao serviço da administraçom ocupante... a actividade da resistência é um pesadelo reconhecido para a Casa Branca, cuja brutalidade e meios tecnológicos aplicados ao ámbito militar nom conseguem nem diminuir a intensidade das acçons armadas do amplo movimento patriótico iraquiano.

De facto, a situaçom do exército dos EUA no Iraque é comparável à sofrida na Guerra do Viet Name, com um ritmo actual de mortes de soldados ocupantes de 3,7 por dia.

650.000 iraquianas e iraquianos mortos

A criminosa agressom anglo-norte-americana contra o povo iraquiano produziu já 650.000 mortes entre a populaçom, segundo um estudo realizado pola Bloomberg School of Public Health de la John Hopkins University (Baltimore, EEUU), juntamente com a Escola de Medicina al-Mustansiriya da Universidade de Bagdá. 601.000 dessas mortes som conseqüência directa da violência, sendo os restantes produto da extrema deterioraçom do sistema sanitário iraquiano nos últimos meses.

O mesmo estudo fala em 31% dos caídos pola acçom directa das forças de ocupaçom, mas a percentagem deve ser muito maior, já que 45% das mortes carecem ainda de responsabilidade conhecida ou contrastada, sendo mais do que provável que sejam realmente devidas aos assassinatos protagonizados polos exércitos imperialistas, nomeadamente o británico e o ianque.

 

Voltar à página principal