Agência EFE é obrigada a retractar-se das acusaçons contra o jornalista português Rui Pereira

15 de Abril de 2006

A agência noticiosa oficial espanhola EFE, foi finalmente obrigada a divulgar umha retractaçom pública e um pedido de desculpas em relaçom às acusaçons publicadas contra o jornalista português Rui Pereira, em que o acusava de "mater ligaçons" com a organizaçom ETA e de realizar trabalhos "pouco objectivos" sobre o conflito basco-espanhol.

As difamaçons partírom da difusom de umha entrevista de Rui Pereira com a organizaçom armada em 2003, cuja transmissom foi retirada, no próprio dia, do telejornal da noite do canal privado português SIC, na seqüência da intervençom do Conselho de Administraçom da agência espanhola. EFE pressionou na altura, através do seu delegado em Lisboa, Juan Frisuelos, os media portugueses para impedir a difusom do documento jornalístico, tecendo graves acusaçons contra Rui Pereira, que agora vê como os tribunais consideram a sua queixa contra EFE, obrigando a agência espanhola a umha desculpa e umha rectificaçom pública.

Em concreto, o desmentido agora publicado por ordem judicial, afirma que aquelas acusaçons fôrom "infundadas", tal como todo quanto naquela ocasiom pudesse levar a pôr em questom o profissionalismo de Rui Pereira, que avaliou todo o processo afirmando que "vem demonstrar com eloqüência bastante, ao exterior, como trata o jornalismo espanhol o chamado conflito basco, quando a agência oficial espanhola de notícias se permitiu tratar um jornalista estrangeiro em moldes tais que tivo de se desmentir e retractar de umha forma a tal ponto humilhante". Pereira acrescentou ainda que "é bom que os jornalistas portugueses chamados a cobrirem esta questom tenham em conta o agora sucedido, como recomendaçom de prudência e distanciamento relativamente à leitura pola imprensa espanhola do conflito basco, do qual se assume, declaradamente ou nom, como parte".


 

Voltar à página principal