Plataforma Galega contra a agressom sionista convoca concentraçons em sete cidades galegas

3 de Agosto de 2006

Diversas organizaçons políticas, sociais e juvenis galegas, junto à adesom de pessoas a título individual, constituírom nos últimos dias a Plataforma Galega contra a agressom sionista ao Líbano e Palestina, que já convocou para esta mesma sexta-feira, dia 4 de Agosto, sete mobilizaçons noutras tantas cidades e vilas galegas em repulsa ao militarismo sionista e exigindo compromissos às instituiçons do Estado espanhol e da Galiza.

A Jornada Nacional de solidariedade com a Palestina e o Líbano inclui as seguintes concentraçons, todas elas às 20.30 horas:

-Compostela, na praça do Pam.
-Condado, diante da Cámara Municipal de Ponte Areas.
-Corunha, diante do Obelisco.
-Lugo, na praça de Armanhá.
-Ponte Vedra, na praça da Ferraria.
-Trasancos, em frente à sede da Junta, na Porta Nova de Ferrol.
-Vigo, diante do MARCO.

A legenda unitária das convocatórias comarcais é "Contra o genocídio no Líbano e Palestina. Detenhamos Israel". A esquerda independentista, que participa na Plataforma através de NÓS-Unidade Popular, AGIR e BRIGA, apelou ao povo trabalhador galego a participar nesta Jornada Nacional solidária. Também o nosso partido quer aderir publicamente à convocatória, cujo manifesto conjunto reproduzimos a seguir na íntegra:

Contra o genocídio no Líbano e Palestina

As últimas acçons israelitas representam mais um passo na sua estratégia de limpeza étnica e expansom territorial que viola todas as normas do direito internacional e as disposiçons dos Acordos de Genebra. Hoje, israel agride brutalmente o Líbano, assassina civis, destrói infraestruturas e provoca novos êxodos de refugiados sob o espúrio pretexto da autodefesa, com a cumplicidade dos EUA e perante a cobarde e vergonhosa política de apaziguamento da Uniom Europeia, que parece ter assumido a ideia racista de que os três soldados capturados -nom seqüestrados, já que estavam em Gaza e no Sul do Líbano fazendo parte do exército de ocupaçom- valem mais do que a vida de centenas de milhares de árabes, legítimos e legítimas habitantes dos territórios atacados. Inacçom cúmplice dos corruptos e antidemocráticos regimes árabes.

Mais de 650 mortes em vinte dias de ataques ao Líbano, umhas 700.000 pessoas deslocadas (um milhom segundo a porta-voz da ONU, Marie Heuzé), destruiçom sistemática das infraestruturas e bairros residenciais. Eliminaçom premeditada das testemunhas da carnificina, bombardeando intencionadamente as tropas desarmadas da ONU, as ambuláncias da Cruz Vermelha e os transportes de civis e ajuda humanitária. Vingança contra a populaçom civil libanesa refugiada em Canaám, na sua maioria crianças, pola derrrota sofrida polo exército sionista em Beit Jbel a maos da Resistência Libanesa. Por volta das 10.000 pessoas palestinianas em prisom política em cárceres israelitas, entre as quais se contam 350 menores de dez anos (a maioria seqüestradas dos seus lares polo exército de ocupaçom em "operaçons preventivas"). Quase cinco milhons de pessoas refugiadas. Construçom de um muro de separaçom na Cisjordánia, declarado ilegal polo Tribunal Internacional de Haia em 2004, e anexaçom de Jerusalém Leste. Apropriaçom de terras e recursos hídricos e criaçom de ilhas incomunicadas que tornam impossível o desenvolvimento social e económico da Palestina e a construçom de um Estado nacional. Morte, fame e epidemias em Gaza, convertida no maior campo de concentraçom da história: 1.400.000 habitantes sem alimentos, luz, água potável e medicinas, abaixo dos bombardeamentos diários e sem licença de saída. Genocídio, despossessom e impunidade.

Perante a extrema gravidade da situaçom, queremos expressar a nossa enérgica condena e denunciar o extermínio sistemático do povo palestiniano por Israel e a brutal ofensiva contra o Líbano, onde estám a ser utilizadas bombas de fragmentaçom e de fósforo branco, ambas proibidas pola IV Convençom de Genebra, e outras armas químicas por enquanto nom identificadas.

Condenamos e denunciamos ainda o silêncio culpável de Ocidente perante o massacre de umha populaçom indefesa por um dos exércitos mais poderosos do mundo, a cumplicidade dos EUA e a ambigüídade da Uniom Europeia. A Comunidade Internacional continua a pressionar as vítimas da brutal carnificina israelita, as quais deveria apoiar por justiça legal e moral, e por decência. Com cinismo e desvergonha, reclamam o desarmamento da milícia libanesa de Hezbollah em aplicaçom da ordem 1.559 da ONU, enquanto calam e omitem o sistemático incumprimento por parte de Israel de todas e cada umha das resoluçons das Naçons Unidas relacionadas com o conflito.

Os factos provam sobejamente que Israel é o verdadeiro inimigo para a paz, a vida e a segurança das fronteiras no Oriente Médio. As mais elementares normas de humanidade e justiça universais reclamam que a solidariedade seja para as vítimas e nom para os carrascos. Em conseqüência, vários grupos políticos, sindicais e sociais, além de pessoas a título individual, da Galiza, decidimos criar umha Plataforma Galega contra a Agressom Sionista no líbano e Palestina, e exigimos dos poderes públicos:

- Que a UE e o Governo espanhol emitam umha firme condena contra a agressom sionista e abandonem o cínico costume de igualarem as vítimas palestinianas e libanesas com os seus assassinos israelitas.

- A suspensom imediata do Acordo de Associaçom entre a UE e Israel.

- A imediata suspensom do comércio espanhol com Israel, nomeadamente no referente aos programas de armamento que o Ministério da Defesa espanhol está a desenvolver com as empresas israelitas (mísseis anticarro Spike da Casa Rafael, etc.)

- A ruptura ou suspensom das relaçons diplomáticas com o criminoso Estado sionista, no mínimo enquanto persistir a agressom no Líbano, Gaza e Cisjordánia.

- O pronunciamento de todas as instituiçons da nossa terra, desde as cámaras municipais, passando polas deputaçons e chegando até a Junta da Galiza, contra a agressom.

Solicitamos a todo o povo galego:

- Que acuda às mobilizaçons da Jornada Nacional contra a Agressom Sionista no Líbano e Palestina, que a nossa Plataforma convoca para a vindoura sexta-feira, dia 4 de Agosto de 2006, às 20.30 horas:

· Corunha: Concentraçom no Obelisco.
· Lugo: Concentraçom na Praça de Armanhá.
· Ponte Areas: Concentraçom em frente da Cámara Municipal.
· Ponte Vedra: Concentraçom que parte da Praça da Ferraria.
· Santiago de Compostela: Concentraçom na Praça do Pam (Cervantes).
· Vigo: Concentraçom diante do MARCO.
· Ferrol (Trasancos): na Porta Nova, em frente da sede da Junta da Galiza.

- Que se incorpore às coordenadoras locais da Plataforma e apoie as mobilizaçons e campanhas em cada zona.

- Que pressione os representantes públicos para que, obedecendo a maioritaria vontade popular, tomem medidas eficazes para deter o genocídio dos povos palestiniano e libanês.

- Que nom compre nengum produto de procedência israelita ou de companhias israelitas. Boicote aos produtos de Israel.


ACABEMOS COM A IMPUNIDADE!

FREEMOS O GENOCÍDIO!

DETENHAMOS ISRAEL!

QUEM COMPRA OS SEUS PRODUTOS, PAGA AS SUAS BOMBAS!

Galiza, 2 de Agosto de 2006
Plataforma Galega Contra a Agressom Sionista no Líbano e Palestina

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Nom ao sionismo (+...)

Líbano: insuportável exibiçom sangrenta dos nazi-sionistas (+...)

Por apologia do terrorismo: ilegalizar o Partido Popular (+...)

Israel dispom-se à invasom terrestre do Líbano para continuar o massacre de civis (+...)

Publicamos análise política de James Petras sobre a actual ofensiva sionista (+...)

Cuba, exemplo de digna solidariedade frente às agressons sionistas (+...)

Mais de 50 civis vítimas mortais nos ataques israelitas ao Líbano, incluindo 15 crianças (+...)

Sionismo continua campanha de extermínio (+...)

Criminal ofensiva sionista contra Palestina (+...)

Declaraçom da FPLP sobre o ataque sionista na Prisom de Ariha (+...)

Terrorismo de estado: Israel assalta ilegalmente prisom palestiniana com o aval ianque e da Uniom Europeia (+...)

Estado sionista anuncia novas anexaçons de territórios palestinianos (+...)

Palestina: "a história é a favor dos pequenos" (+...)

«Nunca digas "nunca Hamas"» (+...)

 

Voltar à página principal

 

 

Cartaz editado pola Plataforma em Ferrol para convocar a concentraçom da sexta-feira contra a agressom sionista aos povos palestiniano e libanês