Guarda Civil espanhola detivo independentista galego em Ourense

1 de Junho de 2006

A detençom de um independentista galego em Ourense confirmou ontem a continuidade do assédio permanente das forças repressivas espanholas contra a militáncia e simpatizantes do independentismo galego, neste caso, polos vistos, dentro da chamada Operaçom "Castiñeira".

Rubém Lopes Quintáns foi detido na manhá de ontem pola Guarda Civil em Ourense e conduzido a Compostela, onde foi submetido a interrogatório, para ser deixado em liberdade horas mais tarde.

Concentraçons convocadas por Ceivar em Ourense, Compostela e a Corunha respondêrom à actuaçom repressiva, enquanto organizaçons como a AMI, BRIGA e AGIR se solidarizavam com o detido. Também Primeira Linha quer aderir à exigência de que cesse a perseguiçom política no nosso país, reclamando o livre exercício dos direitos civis e políticos sem intromissom dos aparelhos repressivos espanhóis.

Fazemos extensiva a nossa solidáriedade ao grande número de galegos e galegas que, polas suas ideias e práticas políticas, tenhem sido represaliad@s na Galiza nos últimos meses. É preciso nom cedermos à antidemocrática pressom dos aparelhos do Estado espanhol e continuarmos a trabalhar social, cultural, sindical e politicamente em defesa dos direitos nacionais da Galiza e das suas classes populares.

 

Voltar à página principal