12 de Outubro trouxo rechaço à bandeira espanhola

O Estado espanhol persegue penalmente o que denomina "ultraje à bandeira"

17 de Outubro de 2006

Coincidindo com o chamado "Dia de la Hispanidad", diversos acontecimentos trouxérom à actualidade a vigência da luita contra a simbologia monárquica espanhola imposta na Galiza em forma de bandeira "roja y gualda".

A organizaçom juvenil independentista BRIGA informa no seu web nacional da desapariçom de mais de umha dúzia de bandeiras de Espanha em diversos prédios e sedes oficiais espanholas nas cidades de Compostela e a Corunha. Nengum meio de comunicaçom informou dos factos descritos por BRIGA, que no seu web critica com dureza a decisom do substituto de Francisco Vasques à frente da Cámara Municipal da Corunha de restituir o símbolo monárquico e franquista espanhol ao pé da corunhesa praia do Orçám.

Lembremos que a imposiçom dessa bandeira gigante na costa corunhesa provocou no seu dia a resposta de sectores soberanistas, que fôrom violentamente reprimidos pola polícia espanhola, incluída a detençom de um jovem contra quem pedem um ano e meio de prisom. Também umha militante da AMI foi detida no passado domingo na Corunha, acusada da retirada de umha bandeira de Espanha num prédio institucional da referida cidade.

Estamos, em todos os exemplos citados, perante a evidência do rejeitamento que em sectores diversos da sociedade galega continua a provocar a imposiçom simbólica da espanholidade, bem como da absurda perseguiçom legal contra quem questiona esse símbolo, perseguiçom recolhida em forma legal polo chamado delito de "ultraje à bandeira".

 

Voltar à página principal