NÓS-Unidade Popular fai pública a sua posiçom em relaçom à morte de militares ocupantes no Afeganistám

24 de Fevereiro de 2007

A recente morte de umha integrante da forças armadas espanholas, enquadrada na estratégia de ocupaçom e submetimento militar do povo afegao, foi analisada pola formaçom independentista e de esquerda.

De umha parte, NÓS-UP reafirma o seu rejeitamento à presença de forças militares estrangeiras em território afegao, denunciando o falso carácter "humanitário" da missom espanhola nesse país, e igualando-a com as campanhas imperialistas noutros países como o Iraque, o Líbano ou o Haiti.

De outra parte, a organizaçom soberanista esclarece que a procedência "biográfica" de integrantes das forças espanholas de ocupaçom contra outros povos nom as converte em galegas. Rejeitando umha definiçom simplesmente biológica ou "essencialista" da nacionalidade, NÓS-UP considera verdadeiramente galegas as pessoas que, vivendo e trabalhando na Galiza, assumem essa condiçom e nom colaboram com estados que, como o espanhol, desenvolvem actuaçons "criminosas" contra outros povos.

Podes ver o comunicado público de NÓS-UP nesta página.

 

Voltar à página principal