Mulheres do Condado denunciam terrorismo machista nas ruas de Ponte Areas

5 de Março de 2007

A Assembleia de Mulheres do Condado (AMC) voltou a denunciar a violência machista que nos dous primeiros meses deste ano já provocou a morte de três mulheres na Galiza.

Mari Carme Fontám Torres, Ángela Porras Garcia e Carmen Karen Vargas de 50, 85 e 25 anos respectivamente, fôrom brutalmente assassinadas a cuiteladas polos seus companheiros e marido. O primeiro acontecimento tivo lugar, lembremos, em Meanho a 6 de Fevereiro, o segundo na Corunha no dia 12, e o último no dia 26 de no Porrinho.

Para denunciar esta situaçom, a Assembleia de Mulheres do Condado depositou três figuras de mulheres em tamanho real cobertas com lençóis manchandos de vermelho no meio do recinto feiral, para surpresa das pessoas que assistiam ao mercado, enquanto activistas da entidade feminista distribuíam centenas de panfletos.

Segundo informa a AMC, agentes da Guarda Civil realizárom um seguimento do acto reivindicativo. O tenente da benemérita e um agente do posto de Ponte Areas estivérom presentes desde o primeiro momento que se começou a organizar a acçom de denúncia.
A AMC solicita ao Governo autonómico medidas mais firmes e contundentes para fazer frente a esta lacra machista, basicamente no ensino, introduzindo umha cadeira específica de Educaçom contra o Sexismo, e mediante o incremento de penas contra os agressores.

 

Voltar à página principal