Família Real espanhola viaja a Ferrol no Dia da Classe Obreira Galega

7 de Março de 2008

O Dia da Classe Obreira Galega vai ver-se neste ano distorcida pola presença do chefe do Estado espanhol, o monarca nomeado por Franco, numha data em que precisamente se lembra a morte a tiro de dous trabalhadores em Ferrol, numha manifestaçom operária em 1972.

Entidades como a CIG ou NÓS-Unidade Popular já manifestárom o seu desacordo com a presença de Juan Carlos de Bourbon na cidade galega, nomeadamente numha data em que o protagonismo deve corresponder aos obreiros e obreiras e nom a um monarca eleito por obra e graça do mesmo ditador responsável pola morte de Amador e Daniel nas ruas de Ferrol.

A central sindical maioritária na comarca de Trasancos manifestou em conferência de imprensa, através do seu responsável comarcal, Xesus A. Pintos, a total inconveniência de que o rei espanhol e parte da sua família vaiam a Ferrol no dia 10 de Março para botar um barco de guerra, numha jornada de reivindicaçom operária e nacional como essa.

Por seu turno, NÓS-Unidade Popular dirigiu-se publicamente ao Governo municipal para que promova um rechaço institucional do Pleno Municipal à visita anunciada, que deve ser suspendida, dado o seu carácter provocatório numha data de tam fundo significado de classe e nacional.

Entre o silêncio e a mobilizaçom

Por enquanto, só essas duas organizaçons se manifestárom contra a visita real, mantendo silêncio os outros sindicatos e organizaçons políticas, incluídas as autodenominadas 'republicanas', como som o BNG e IU. Porém, será impossível para elas ficarem na 'neutralidade': haverá umha recepçom ao monarca por parte dos grupos municipais e do próprio governo municipal, e aí deverám optar.

Entretanto, na rua, pessoas de diferente procedência ideológica estám a articular umha resposta à visita do monarca. Já no jogo de futebol de salom entre a Galiza e o Uruguai, decorrido em Ferrol na passada semana, pudo ver-se umha faixa com a legenda 'Fora o Bourbon', alusiva à anunciada chegada de Juan Carlos I a Ferrol.

Cartazes e autocolantes estám a ser distribuídos e colados pola cidade com diferentes legendas anti-monárquicas e foi convocada umha concentraçom às portas dos estaleiros de Ferrol no dia 10, se finalmente o Bourbon participa no acto oficial dentro desse recinto, às 18 horas.

Concerto anti-monárquico na Fundaçom Artábria

Também BRIGA organiza um concerto anti-monárquico no Centro Social da Fundaçom Artábria com idêntico motivo no sábado dia 8 de Março. Toda a informaçom está disponível no web da organizaçom juvenil independentista.

As e os comunistas galegos queremos aderir às posiçons anti-monárquicas e republicanas galegas, perante esta nova provocaçom, que vem acompanhada da tomada policial da cidade de Ferrol. O povo trabalhador galego deve dar resposta em chave democrática, nacional e de classe a tanta arrogáncia e provocaçom espanhola.

 

Voltar à página principal