Promotor da construçom governa sem intermediários em Arteijo

6 de Março de 2007

O presidente da Cámara polo PP no concelho de Arteijo já criou quatro empresas de construçom próprias desde que governa. Se habitualmente os construtores financiam os grupos políticos governantes, em Arteijo governam directamente.

O "empreendedor" dirigente do PP, Manuel Pose, dirige nom umha, mas no mínimo quatro firmas de promoçom imobiliária de que é proprietário e que trabalham no concelho que ele próprio governa, tendo sido todas elas criadas depois da sua chegada ao poder, em 1995.

Constitui, por isso, um exemplo bem didáctico de como é que as cousas funcionam no poder local da Galiza, onde o Partido Popular -e outros partidos, é claro- ponhem o urbanismo ao serviço de firmas empresarias em troca de comissons e financiamento irregular das organizaçons políticas e das contas particulares de nom poucos vereadores e presidentes de Cámaras Municipais.

Um sistema escandaloso que num país minimamente democrático teria levado à prisom numerosos ladrons e especuladores de luva branca que, em lugar disso, continuam a pôr as suas caras em milhares de cartazes cada quatro anos, com a chegada das eleiçons municipais, para nos pedirem o voto. As próximas som em Maio e a delinqüência organizada do urbanismo especulativo voltará a apresentar-se às eleiçons, quer directa, quer indirectamente.

O líder do PP e promotor urbanístico tem 16 empresas em seu nome

O caso de Arteijo bate todas as marcas: Manuel Pose tem 16 firmas construtoras em seu nome e várias delas trabalham de maneira permanente no território que o seu patrom governa com maioria absoluta. Apesar da visível aberraçom do caso, tanto o secretário geral do PP na Corunha, Carlos Negreira, como o presidente da sucursal galega, Alberto Nuñez Feijó, acham normal que Pose tenha sido reeleito como candidato à presidência da Cámara de Arteijo para as próximas eleiçons locais.

Polos vistos, "nom há incompatibilidade legal" em que o mesmo indivíduo que outorga licenças e contratos seja proprietário de ao menos quatro empresas construturas que levantam prédios de habitaçom no solo do mesmo concelho. Nom é preciso dizer que a actividade construtora de Pose em Arteijo está a ser um verdadeiro sucesso, trabalhando continuamente, sem dúvida graças ao seu profissionalismo e a qualidade das suas construçons.

Eis os nomes das empresas de que Pose é proprietário ou accionista maioritário em Arteijo: Os Bosques de Arteixo SL, Os Bosques 26-28 SL, Inversiones Arteixo SA, Álvarez pedras 12 SL e Álvarez Avenida 66 SL. Nestas últimas, é já a mulher do dirigente do PP, Carmen Palheiro, que figura como representante, colaborando assim na configuraçom de um verdadeiro holding familiar dedicado à "aquisiçom, venda e promoçom de todo o tipo de imóveis em geral; de maneira mais concreta à compra-venda de lotes rústicos e urbanos, e edificaçons de todo o tipo, nomeadamente as promoçons de imóveis dedicados a habitaçom". No entanto, incluem também a "obra pública e industrial, bem como a sua promoçom, urbanizaçom, construçom e exploraçom".

Eis o carimbo da democracia burguesa que desfrutamos na Galiza, com as prisons cheias e os piores delinqüentes à frente das beneráveis instituiçons públicas e privadas.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Vizinhança ferrolana volta a exigir respeito polos espaços públicos. (+...)

Máfias e corrupçom enchoupam urbanismo galego. (+...)

Mais de 600 vizinhas e vizinhos de Ferrol manifestam-se contra a especulaçom urbanística. (+...)

300 vizinhas e vizinhos de Ferrol marcham sob a chuva reivindicando a defesa dos espaços públicos. (+...)

Ferrol: 17 entidades convocam manifestaçom contra a privatizaçom dos espaços públicos. (+...)

 

 

Voltar à página principal