[TV] Brutal carga policial deixa cinco trabalhadoras e trabalhadores feridos na Corunha

16 de Março de 2007

Mais umha vez, o Estado mostrou o seu principal recurso para enfrentar colectivos de trabalhadores e trabalhadoras que defendem os seus direitos laborais: a violência. As vítimas nesta ocasiom fôrom os obreiros de Atento, na corunha, que se manifestavam na rua Juan Flórez e sofrêrom umha brutal agressom de polícias de choque espanhóis.

Cinco trabalhadores e trabalhadoras acabárom em centros médicos da cidade em conseqüência da actuaçom repressiva. A CIG já apontou directamente para a subdelegada do Governo espanhol na Galiza, Obdulia Taboadela, responsável pola ordem de agressom. Também NÓS-Unidade Popular manifestou a sua solidariedade com o colectivo e denunciou as responsabilidades políticas da Delegaçom do Governo espanhol na Galiza pola actuaçom policial.

Na origem do conflito acha-se o despedimento irregular de 179 empregados e empregadas da empresa, incumprindo a empresa as condiçons marcadas no convénio do sector, nomeadamente a nom aplicaçom do despedimento colectivo e a alegaçom fraudulenta de falta de volume de trabalho da filial de Telefónica, que estaria a ser desviado para outras firmas por parte da empresa mae.

O colectivo de trabalhadores e trabalhadoras continua com as mobilizaçons, temendo que os 179 despedidos sejam apenas o início de umha vaga de despedimentos na empresa, que conta com um total de 1.100 empregados e empregadas.

Enviamos daqui a nossa solidariedade aos obreiros e obreiras da e Atento, nas suas justas reivindicaçons, exigimos o fim da repressom policial e a abertura de negociaçons para garantir o emprego às centenas de trabalhadores e trabalhadoras ameaçadas.

Oferecemos a seguir a filmagem da carga oferecida polo telejornal da TVG (1 min. e 10 seg.):

Voltar à página principal