PSOE e BNG impugérom ordenança contra o botelhom em Compostela

2 de Janeiro de 2006

A Plataforma compostelana que agrupa diversos colectivos juvenis contra a imposiçom de sançons especialmente dirigidas à juventude por actividades de lazer na rua como o botelhom denunciou a imposiçom final, em pleno do dia 28 de Dezembro, da chamada Ordenança de Resíduos e Limpeza Viária.

A referida Plataforma tinha realizado contributos para a abertura de um debate que viabilizasse a resoluçom do conflito permitindo que a própria juventude fosse ouvida. Em lugar disso, a equipa governante preferiu confirmar a aposta repressiva implícita na Ordenança, que segundo a Plataforma contra a Criminalizaçom da Juventude, identifica como simples "delinqüentes os milhares de jovens que cada fim de semana praticam o botelhom".

Também a organizaçom juvenil independentista BRIGA, integrada na referida Plataforma, emitiu a sua avaliaçom da nova Ordenança imposta pola instituiçom municipal, afirmando que a capital galega, "governada desde há anos por PSOE e BNG, converte-se assim de novo em laboratório social para o resto dos concelhos galegos, aprovando a primeira legislaçom chamada antibotelhom, que dará cobertura legal ao estado policial que cada fim de semana se organizava na cidade desde o mês de Outubro e que foi o melhor aperitivo do que nos espera à mocidade compostelana nos próximos meses".

 

Voltar à página principal