NÓS-UP manifesta-se contra a Constituiçom espanhola e os seus estatutos e pola autodeterminaçom nacional

7 de Dezembro de 2006

A organizaçom independentista e socialista galega, -coincidindo com o "Dia da Constituiçom espanhola"-, emitiu um comunicado no que manifesta a sua firme oposiçom à Carta Magna espanhola "outorgada polo aparelho da ditadura sob fortes condicionantes que impedírom umha consulta democrática a cada um dos povos submetidos à "indivisível" unidade que impom".
Além de denunciar a impossibilidade de escolher entre monarquia e república, da inexistência de opçons para que "naçons como a Galiza poderem decidir livremente sobre o seu futuro como povo soberano" NÓS-UP insiste em que a Constituiçom espanhola "nega radicalmente os direitos dos povos, incluída a autodeterminaçom, reconhecida polas principais instituiçons e tratados internacionais, incluídos vários subscritos polo Estado espanhol".
NÓS-UP também questiona o modelo socioeconómico vigorante pois a Constituiçom espanhola "impom o modelo capitalista como único possível".

A respeito do actual processo de reforma estatutária em curso NÓS-UP afirma que sem consulta popular, "nom há verdadeira legitimidade para qualquer reforma estatutária", polo que reitera o seu rechaço ao actual processo de reforma estatutária solicitando a "abertura de um processo participativo e horizontal em que o conjunto do povo galego poda exercer o inalienável direito de autodeterminaçom que como naçom nos assiste, e que inclua a possibilidade de que a Galiza poda dotar-se de umha constituiçom própria como Estado soberano".

Toda a informaçom sobre este posicionamento pode ser consultada no web de NÓS-UP.

 

 

Voltar à página principal