Assédio económico à actividade juvenil

28 de Janeiro de 2007

Tal como informamos dias atrás, três jovens independentistas galegos fôrom julgados na Corunha no passado dia 24 pola realizaçom de um mural com a legenda "Jovem e Rebelde", dentro de umha campanha de fomento da autoorganizaçom juvenil. O mural foi feito num muro de betom numha das entradas à Corunha, carente de qualquer valor estético e alvo de numerosas legendas e murais anteriores.

Porém, e apesar de que o Ministério espanhol do Fomento, proprietário do tal muro, renunciou a qualquer reclamaçom, a procuradoria fijo um pedido de multa de 150 € por "danos" e 15 dias de "trabalho à comunidade" para cada um dos três jovens acusados.

Um grupo de jovens concentrou-se às portas dos tribunais corunheses para exigir o fim dos julgamentos políticos enquanto os três companheiros eram julgados no interior.

BRIGA denuncia no seu web a "criminalizaçom" patente em casos como o que comentamos, dentro de umha estratégia geral de assédio à actividade sociopolítica organizada da juventude galega. A formaçom juvenil independentista mantém a aposta na autoorganizaçom como melhor forma de fazer frente às agressons, cada vez mais arbitrárias e generalizadas, e que tem na esquerda independentista um dos principais objectos da perseguiçom policial e judicial.

Também de Primeira Linha queremos aderir à denúncia deste novo ataque à actividade juvenil organizada e manifestamos a nossa solidariedade aos três jovens perseguidos polo exercício dos seus direitos políticos e de participaçom social.

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Concentraçom solidária com três independentistas na Corunha (+...)

 

Voltar à página principal