NÓS-UP denuncia exploraçom extrema de imigrantes numha empresa de Carral

26 de Dezembro de 2006

A organizaçom independentista e socialista NÓS-Unidade Popular denunciou a exploraçom extrema a que se viu submetido o colectivo de imigrantes africanos em Carral (comarca da Corunha), por parte da empresa Ferralla Lois SL, com local social em Culheredo, numha planta localizada no polígono dos Capelos (Carral), dedicada ao fabrico de produtos metálicos.

O caso, que já produziu a detençom dos três empresários responsáveis pola firma, foi posto em conhecimento dos sindicatos e deixou à luz o trabalho quase escravo a que eram submetidos trabalhadores imigrantes, sem contratos, com documentos falsos e condiçons de emprego subumanas. 11 horas de jornada laboral sem cobertura legal nem social, sem férias, com multas de 60 euros por cada inassistência, inclusive se causada por doença, e despedimento por faltar três dias consecutivos.

NÓS-UP denunciou como este caso deixou em evidência os mecanismos de exploraçom possibilitados polas leis de imigraçom do Estado espanhol, com milhares de indocumentados sem direitos e submetidos a regime de autêntico esclavagismo, e vítima de criminalizaçom nos meios de propaganda do próprio sistema.

De facto, onze desses trabalhadores fôrom detidos por levarem documentaçom falsa, completando assim o Estado e a polícia espanhola o labor dos próprios empresários que os mantinham na mais criminosa das penúrias e na mais intensa das exploraçons possíveis.

 

Voltar à página principal