Actividades comarcais reintegracionistas reivindicam mais galego

7 de Maio de 2007

Quando se aproxima um novo 17 de Maio, Dia das Letras Galegas, diversas iniciativas comarcais, lúdicas e reivindicativas, som propostas em pontos diferentes da Galiza em defesa da língua. É o caso de Ourense, onde o Centro Social A Esmorga realizou um festival neste fim de semana, de Ponte Vedra, onde o Centro Social A Revira organiza umha nova ediçom da Festa pola Língua no próximo, e Compostela, onde A Gentalha do Pichel volta com umha nova ediçom da Festa da Língua.

Em Movimento em Ourense

A Esmorga organizou no último fim de semana o Festival em Movimento, conseguindo colaboraçons institucionais da Universidade de Vigo, da Cámara Municipal ourensana e até da Conselharia da Cultura. Também contou com a colaboraçom de colectivos como o MDL ou a AGAL, e meios de comunicaçom como Novas da Galiza.

Cinema, umha ruada lúdico-reivindicativa, concertos e outras actividades dérom conteúdo a esta iniciativa do Centro Social reintegracionista de Ourense, apresentada como segunda ediçom da decorrida no passado ano em Oleiros. Tal como acontecera na anterior ediçom, a organizaçom voltou a incluir a intervençom de um representante institucional no programa. Ei-lo ao completo.

Compostela: volta a Festa do dezassete, que se fai o doze

Menos espírito colaborador mostrárom as insituiçons no caso da capital galega, onde a Cámara Municipal (PSOE e BNG) nom só nom colaborou, como inclusive obstaculizou a organizaçom de umha festa que garantiu finalmente a continuidade graças à firmeza da Gentalha do Pichel, associaçom cultural promotora do evento.

A ediçom deste ano decorre no dia 12 e conta com cinco grupos que coincidem no uso do galego-português como língua de comunicaçom musical, apesar da sua procedência diversa (Brasucas, do Brasil; Sobressaltos, de Lisboa; Ataque Escampe, Kastomä e Cuchufelhos, da Galiza). Outras actividades completam o programa previsto, que pode ser consultado aqui.

Ponte Vedra: Festa da Língua

Também na cidade do Leres há actividades lúdicas e reivindicativas pola língua. A Revira propom, sob a legenda "Ponte Vedra 100% em galego", no mesmo dia 17, umha série de iniciativas que vam da promoçom da leitura ao espectáculo de magia e a música popular, passando por um recital poético e o hip hop. O Centro Social ponte-vedrês sim conseguiu que a Cámara Municipal colaborasse, mas nom se prevê que nengum representante institucional intervenha. Podes consultar o programa completo aqui.

Nos três casos referidos, destaca a posta em prática do reintegracionismo, com a incorporaçom de grupos, artistas e actividades procedentes de países como o Brasil e Portugal, junto aos propriamente galegos.

 

Voltar à página principal