REGANOSA: Polícia espanhola toma o centro de Ferrol, ataca concentraçom popular e detém um mínimo de três pessoas

30 de Maio de 2007

[Actualizado às 22:00 horas]

Depois de que finalmente o novo gaseiro conseguisse chegar a Mugardos, a arbitrária decisom judicial de ditar prisom incondicional contra o patrom maior da Confraria de Mariscadores de Ferrol foi contestada por quase duascentas pessoas, que esperavam às portas dos julgados e fôrom selvagemente atacadas por numerosos polícias que tenhem literalmente tomado o centro de Ferrol.

Camaradas participantes nas mobilizaçons de Ferrol informam-nos em tempo real da brutalidade policial contra a populaçom que exige a paralisaçom da planta de gás de Reganosa. Um número indeterminado de ferrolanos e ferrolanas ficárom já feridas pola agressom da polícia espanhola, mandada polo PSOE contra a populaçom que se rebela contra a imposiçom da planta de gás de Reganosa.

No momento em que redigimos esta informaçom, os confrontos continuam, com a polícia a realizar cargas com material anti-distúrbios e centenas de pessoas a defender-se nas ruas do centro, nas redondezas dos julgados de Ferrol.

A resposta popular está a ser com barricadas e autodefesa com pedras, os manifestantes estám a ser protegidos pola vizinhança, que abre portas para dar abrigo às pessoas que fogem da polícia.

Solidariedade de NÓS-UP e BRIGA

A esquerda independentista está a participar directamente nas mobilizaçons destes dias, e hoje mesmo NÓS-Unidade Popular emitiu um comunicado de urgência em solidariedade com Bernardo Bastida, patrom maior da Confraria de Mariscadores preso arbitrariamente por denúncia da Autoridade Portuária (Amable do Pico, do PSOE) e por iniciativa do delegado do Governo espanhol na Galiza (Manuel Ameixeiras, do PSOE). Também a organizaçom juvenil independentista, BRIGA, difundiu umha mensagem de solidariedade e denúncia da repressom.

Se o PSOE está à frente da acçom repressiva, mandando polícia, guarda civil e até exército espanhol contra a populaçom que protesta, o BNG continua desaparecido. É conhecido o seu incondicional apoio aos negócios de Caixa Galicia, Caixa Nova, Endesa, Fenosa e Tojeiro, entidades que, com algumhas outras, formam Reganosa.

Somamo-nos daqui às vozes de solidariedade com Bastida e de exigência do fim da violência policial. A planta de gás deve ser paralisada de imediato. Enquanto tal nom acontecer, a luita deve continuar.

Continuaremos a informar de novidades que puderem produzir-se nos próximos minutos.

A Ria é nossa, nom de Reganosa!

 

:: Mais informaçons sobre o mesmo tema

Resposta repressiva militar à exemplar luita popular contra Reganosa (+...)

Centenas de pessoas mobilizárom-se em Ferrol contra Reganosa (+...)

Ferrol: convocam concentraçom contra Reganosa este sábado ao meio-dia (+...)

Reganosa: bomba-relógio em período de provas. (+...)

Reganosa, UPG e burguesia trasanquesa celebram conjuntamente a chegada do primeiro gaseiro a Mugardos. (+...)

Ferrol: PSOE recorre à violência policial para defender os interesses de Reganosa. (+...)

Populaçom trasanquesa barra por duas vezes o acesso de um perigoso gaseiro à planta de gás. (+...)

Incêndio num depósito lembra riscos da planta de gás em Mugardos (+...)

Planta de gás em Mugardos: Junta da Galiza defende as ilegalidades e a ameaça ambiental de Reganosa (+...)

 

 

Voltar à página principal