NÓS-UP denuncia especulaçom no plano de campo de golfe em Compostela

29 de Janeiro de 2007

NÓS-Unidade Popular denunciou a manobra especulativa que destinará meio milhom de metros quadrados na paróquia compostelana de Bando à construçom de um campo de golfe que reforce a transformaçom da capital da Galiza em campo temático do turismo de elite internacional.

Se algo caracteriza os campos de golfe é o seu alto custo ambienta, arruinando aquíferos e eliminado vegetaçom e fauna originárias da zona em que se instalam

Para tal, o Governo municipal que preside Sanches Bugalho (PSOE) tenciona utilizar mais de 50 hectares anteriormente ocupadas polo Exército espanhol como parque de tiro, reutilizando-as na construçom de um campo de golfe que triplicará o existente na Ilha da Toja, e que contará com participaçom privada através do empresário australiano Greg Norman.

NÓS-UP mostra a sua indignaçom polo uso de uns terrenos públicos que som postos ao serviço de um milionário ex-golfista, complementando a operaçom especulativa com a construçom de umha urbanizaçom de 308 moradias unifamiliares de luxo (casas geminadas) e hotéis.

O dirigente do PSOE e presidente da Cámara compostelana, entusiasta aderente de outros projectos contrários a um modelo racional de cidade como a Cidade da Cultura, considera literalmente "necessário" um mega-projecto turístico como o que comentamos. NÓS-Unidade Popular define as palavras de Bugalho como "burla" e "ataque à inteligência" das compostelanas e compostelanos, nomeadamente porque inclui a construçom de umha depuradora de água especificamente dedicada ao luxuoso empreendimento, o que é negado polo desvergonhado político, que promete dedicá-lo às paróquias de Bando e Lavacolha.

A realidade dos campos de golfe

Ao contrário do que quer vender Sanchez Bugalho, o impacto dos campos de golfe sobre o meio e o quase nulo serviço à comunidade em que se insere torna esses empreendimentos luxos dirigidos a milionários visitantes, como parte de um modelo social virado para a turistificaçom maciça da comarca em que som construídos ou para a pura especulaçom imobiliária associada.

A agressom ambiental prejudica os solos, as águas subterráneas, a vegetaçom, a fauna, a paisagem e o ordenamento do território, com destaque para o altíssimo consumo de água para a rega, junto à poluiçom da mesma, devido aos pesticidas e outros produtos químicos utilizados na manutençom do relvado e as condiçons para o gozo de umha minoria. A eliminaçom da fauna e a vegetaçom originárias da zona é outro dos "efeitos secundários" da construçom de campos de golfe.

Porém, o turismo de elite nom é o único motivo para a instalaçom desses empreendimentos. Na maioria dos casos, os campos de golfe nascem associados a projectos imobiliários, como é o caso de Compostela, e servem para valorizar ainda mais as construçons, aumentando o lucro das empresas construtoras e dos políticos que cobrarám as correspondentes comissons. A revalorizaçom dos terrenos e casas estima-se numha média de 40% no caso de contarem com umha dessas instalaçons "deportivas".

 

Voltar à página principal

 

 

Bugalho apresentou a sua última operaçom especulativa aos meios de comunicaçom. Resta conhecermos a opiniom do seu sócio de governo, o BNG