Acidente na construçom soma mais um trabalhador morto na Marinha

12 de Dezembro de 2006

Um jovem trabalhador morreu ontem no concelho marinhao de Viveiro, quando trabalhava numha obra na paróquia de Covas. A morte parece ter acontecido polo impacto sofrida na queda de seis metros de altura polo poço das escadas interiores do prédio em obras, sendo incapazes os serviços de imergência de salvar a vida do jovem Afonso Garcia Fernandes, de 27 anos, vizinho da paróquia de Santa Valha, em Vilava (Terra Chá).

O operário era empregado de umha subcontrata da empresa responsável polas obras no edifício, sem que conheçamos por enquanto de que firmas se trata, o que leva a associar este novo sinistro mortal com a precariedade em que costumam trabalhar as trabalhadoras e trabalhadores novos nas empresas subcontratadas como a que contratou o jovem vilalvês.

É mais do que provável que, mais umha vez, a Inspecçom do Trabalho deixe passar este acidente, que fai parte da "paisagem" habitual do mercado laboral galego, um dos mais intensamente castigados polos acidentes laborais e pola precariedade em horários, formaçom, prevençom e outros factores objectivamente associados à ocorrência de acidentes.

Entrentanto, continuamos à espera das medidas "de choque" anunciadas polo governo bipartido que dirige a Junta da Galiza. Também neste aspecto, a mudança do PP polo PSOE-BNG é imperceptível na caracterizaçom de um panorama sociolaboral galego totalmente rendido ao mais selvagem neoliberalismo.

 

 

Voltar à página principal