NÓS-UP avalia "pacto social" como "jogo com que justificar o injustificável"

7 de Fevereiro de 2007

A organizaçom independentista e socialista galega difundiu um comunicado, publicado na íntegra no seu web nacional, em que valoriza positivamente a posiçom da CIG perante o processo que conduziu à assinatura, no passado dia 5, de um novo "acordo social" entre o Governo bipartido, os sindicatos espanhóis e o líder do patronato na Galiza, Antonio Fontenla.

Acusando o BNG polo seu "silêncio cúmplice", NÓS-UP afirma que o novo pacto dá continuidade às "linhas mestras" do neoliberalismo em vigor na Galiza, na seqüência do que já foi o anterior pacto assinado polos mesmos agentes, se bem que na altura, sete anos atrás, fosse Fraga quem ocupava o lugar de Peres Tourinho.

O "jogo com que justificar o injustificável", como o chama NÓS-UP, fica demonstrado polos louvores de Fontenla à atitude de UGT e CCOO, que protagonizárom mais umha renúncia à defesa conseqüente dos interesses da classe trabalhadora, através dos burocratas que dirigem os respectivos aparelhos sindicais.

NÓS-UP celebra que a CIG abandonasse a mesa negociadora, e anima os sectores operários a aderirem à linha de luita nacional e de classe em defesa dos interesses da maioria social galega.

 

Voltar à página principal